Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Pandemia mostrou "falta de proteção das mulheres"

A pandemia de covid-19 mostrou "a vulnerabilidade e a falta de proteção das mulheres e quão pouco as sociedades se preocupam realmente em proteger elementos-chave em matéria de segurança", considera Edit Schlaffer, diretora-executiva da Women without Borders.

Pandemia mostrou "falta de proteção das mulheres"
Notícias ao Minuto

11:15 - 19/06/21 por Sofia Branco

Mundo Women without Borders

Em entrevista à Lusa, no âmbito da iniciativa Best of Estoril Conferences, que antecipa as Conferências do Estoril de 2022, a responsável pela organização internacional sem fins lucrativos que fundou em 2001 recordou que as mulheres estiveram na linha da frente do combate à pandemia, revelando-se "incrivelmente resilientes".

Por isso, "não é justo" que "a maioria do trabalho mal pago" seja feito por mulheres. "Como é possível? Isto tem de mudar", reivindica, em entrevista realizada por via remota.

Um estudo divulgado pelo Instituto Europeu para a Igualdade de Género a 5 de março mostrava que o impacto da pandemia foi mais forte nas mulheres, nomeadamente com as "pesadas reduções de emprego em profissões dominadas por mulheres", como é o caso dos setores têxtil, retalho, alojamento, lares e trabalho doméstico.

As mulheres representam a maior fatia da força de trabalho nestes setores e foi nestes que se perderam "40% dos empregos" femininos, apontava o relatório "Igualdade de género e as consequências socioeconómicas da crise de covid-19", preparado a pedido da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia.

Na primeira vaga de covid-19, verificou-se uma redução de 2,2 milhões de empregos para as mulheres em toda a União Europeia -- com Portugal a ser o quinto país com mais perda de trabalho feminino (dados do segundo trimestre de 2020).

Os homens perderam 2,6 milhões de empregos, mas a recuperação do trabalho no verão beneficiou-os mais -- as mulheres resgataram apenas metade dos empregos que os homens retomaram.

Isso significa que "o impacto económico da pandemia está a ter efeitos mais duradouros nas mulheres", alerta o EIGE, sublinhando que as jovens (15-24 anos) são as mais vulneráveis.

Acresce que, com base em dados do primeiro trimestre de 2020, entre a população europeia que está a passar à inatividade -- que, depois de ficar desempregada, não está a procurar emprego --, há mais mulheres em quase todos os Estados-membros (média de 40% vs. 33% nos homens). Também aqui Portugal ocupa a segunda posição, só atrás de Itália, no caso das mulheres, mas desce para sétimo no caso dos homens.

Salientando o papel das mães na educação, a diretora-executiva da Women without Borders, sediada em Viena e que trabalha para capacitar as mulheres como agentes de mudança, realça que "muitas vezes as mulheres não têm a confiança nem as competências para educar da melhor forma".

Perante a atual crise que vivemos, Edit Schlaffer diz que "é preciso um movimento" de economistas e ativistas pelos direitos humanos e pela justiça social, que olhem para os planos de recuperação e resiliência nacionais e europeus, de forma a evitar que seja feito "negócio como de costume", porque essa abordagem "não é sustentável".

Assinalando que "estamos a caminhar para uma situação muito frágil", com consequências desastrosas", em que "as grandes empresas contratam mão-de-obra barata", mas as pessoas "não estão tão caladas e pacíficas como costumavam", protagonizando "muitas disrupções e revoltas", urge uma reflexão sobre a atual liderança.

"Precisamos de virar a equação do avesso. Vivemos um processo em que os líderes estão no topo, mas as pessoas, todos nós, estamos em baixo, e somos muitos. As pessoas podem assumir o poder e talvez o exerçam, a dado momento", realça.

Leia Também: AO MINUTO: Médicos acusam Governo de "apatia"; 60 mil casos na Índia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório