Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2021
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 28º

Edição

Famílias de estudantes raptados na Nigéria fazem apelo ao Governo

Famílias dos estudantes raptados após um ataque de grupos armados a uma escola muçulmana na Nigéria, no último fim de semana, apelaram ao Governo para que tudo faça para a libertação das crianças, disseram hoje as autoridades.

Famílias de estudantes raptados na Nigéria fazem apelo ao Governo
Notícias ao Minuto

12:49 - 02/06/21 por Lusa

Mundo Nigéria

As autoridades ainda não têm o número exato de crianças raptadas, apenas sabem que cerca de 200 estavam na escola Salihu Tanko, na cidade de Tegina, na região centro-norte da Nigéria, na altura do ataque, no domingo à tarde.

Segundo um dos funcionários da escola, mais de 100 crianças foram raptadas pelos atacantes, mas várias, com idades entre os 4 e os 12 anos, foram logo libertadas pelos raptores por serem "demasiado pequenas para andar".

"Exorto o Governo a fazer tudo o que for possível para proteger os seus cidadãos e os nossos filhos, acima de tudo", disse Sa'idu Umar, pai de uma das crianças raptadas, à agência de notícias francesa AFP. "Esperamos que as autoridades façam mais para trazer os nossos filhos de volta", acrescentou.

Sentadas fora da escola, várias mães e outros familiares dos alunos aguardam notícias dos filhos, algumas em lágrimas, refere a AFP.

O ataque é o último de uma série de raptos em massa de crianças em idade escolar e estudantes ocorridos nos últimos meses no centro e noroeste da Nigéria.

Sem contar com os alunos raptados no último domingo, pelo menos 730 crianças e adolescentes já foram raptados desde dezembro de 2020.

Estes ataques são realizados por grupos armados, que há uma década aterrorizam as pessoas no centro-oeste e noroeste da Nigéria, pilhando aldeias, roubando gado e levando a cabo raptos em massa de crianças para resgate.

As autoridades nigerianas dizem que estão a negociar para trazer as crianças de volta às suas famílias e em segurança. No entanto, sublinham que se recusam a pagar qualquer resgate.

"Até agora, as autoridades têm feito um bom trabalho, mas queremos que façam mais", disse o pai de outra criança, Muhammed Garba, à AFP.

O Presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, ordenou às forças de segurança do país que intensifiquem esforços para salvar os alunos.

Além dos raptos em massa, o país mais populoso de África enfrenta imensos desafios de segurança, incluindo ataques terroristas desde há 12 anos, no nordeste da Nigéria, que já mataram mais de 40.000 pessoas.

Leia Também: Dezenas de crianças raptadas por homens armados na Nigéria

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório