Meteorologia

  • 25 JULHO 2024
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 27º

Desvio de avião pela Bielorrússia terá "consequências"

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse hoje que todos os aliados condenam veementemente o desvio do avião na Bielorrússia, acrescentando que se trata de um ato "inaceitável" e que "terá consequências".

Desvio de avião pela Bielorrússia terá "consequências"
Notícias ao Minuto

20:05 - 27/05/21 por Lusa

Mundo Stoltenberg

"Todos os aliados já condenaram essa ação. Era um avião que viajava entre dois países membros da NATO", disse Stoltenberg, recordando que os estados-membros da sua organização representam mais de mil milhões de pessoas, nos dois lados do Atlântico, pelo que essa mensagem de condenação deve ser levada muito a sério pelo regime bielorrusso.

"Isto é totalmente inaceitável. Várias organizações impuseram sanções. E bem. Porque se trata de um episódio que terá consequências", explicou o secretário-geral, acrescentando que a NATO já pediu uma investigação ao que aconteceu.

"Não foi apenas um caso que violou o Direito Internacional. Foi também um ataque aos direitos mais básicos da democracia", acrescentou Stoltenberg, referindo-se ao facto de o desvio do avião para Minsk, no domingo, ter servido também para deter o jornalista e opositor do regime Roman Protasevich.

O secretário-geral da NATO disse que este tipo de ações criminosas não é inédito, tendo já sido praticadas antes por países como a Bielorrússia, mas também a Rússia.

"Por isso é que a NATO se deve preparar para resistir a estas situações, cometidas por regimes como o russo, que revelam um total desprezo pelos valores democráticos", defendeu Stoltenberg.

O secretário-geral da NATO disse que aguarda com expectativa ouvir os ministros da Defesa da UE, no jantar-reunião de hoje à noite, dizendo que há uma agenda de temas de interesse comum.

"Vamos discutir as relações da UE com a NATO. Já conseguimos muito e vamos continuar a trabalhar em conjunto", disse Stoltenberg, lembrando que as duas organizações partilham muitas das mesmas crises, como é o caso dos conflitos na Ucrânia e no Afeganistão.

"Penso que ainda podemos reforçar mais esta colaboração", garantiu o secretário-geral da NATO, mostrando-se esperançado no resultado da reunião com os ministros da Defesa da UE, esta noite, em Lisboa.

O secretário-geral da NATO falou ainda de uma iniciativa realizada hoje com o ministro da Defesa português, Gomes Cravinho, em que puderam observar um exercício militar e visitar um porta-aviões britânico, "Queen Elizabeth", que é o primeiro que foi desenhado para transportar aviões militares de quinta geração, que está a colaborar com os 'marines' dos EUA e a ser defendido por uma frota holandesa.

"É um bom exemplo de cooperação entre os dois lados do Atlântico para nos proteger e um símbolo do que conseguimos fazer no âmbito da NATO", concluiu Stoltenberg.

Leia Também: UE está a "aumentar pressão" pela liberdade do jornalista bielorrusso

Recomendados para si

;
Campo obrigatório