Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2021
Tempo
27º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Pirataria provoca fecho dos sistemas do serviço de saúde irlandês

O serviço de saúde irlandês fechou hoje os seus sistemas informáticos, depois de ter sido alvo de um ataque que os seus dirigentes afirmam ter partido de "criminosos internacionais".

Pirataria provoca fecho dos sistemas do serviço de saúde irlandês
Notícias ao Minuto

21:54 - 14/05/21 por Lusa

Mundo Irlanda

Consultas e cirurgias foram canceladas em vários hospitais e o vice-primeiro-ministro Leo Varadkar disse que a disrupção pode durar dias.

"Há muita coisa que desconhecemos, mas parece ser um ataque para obter um resgate (o designado 'ransomware') por parte de criminosos internacionais", disse Varadkar. "O problema pode prolongar-se até à próxima semana, infelizmente" admitiu.

Um ataque 'ransomware' é realizado tipicamente por piratas informáticos criminosos, que bloqueiam as redes das vítimas e exigem um pagamento avultado para as desbloquear.

Os sistemas de prestação de cuidados de saúde têm sido vítimas deste tipo de ataques. Dois hospitais em França foram alvo deste tipo de ataques em fevereiro que afearam os seus sistemas telefónicos e forçaram adiamentos de cirurgias.

Em setembro, um ataque deste tipo aparentemente mal dirigido a uma unidade hospitalar alemã provocou a falência dos seus sistemas informáticos e, de forma indireta, a morte de uma mulher. Nesse mesmo mês, um ataque de 'ransomware' paralisou uma cadeia com mais de 250 hospitais e clínicas dos EUA.

Em 2017, o serviço nacional de saúde britânico foi atacado com vista à obtenção de um resgate, forçando hospitais a fecharem instalações e rejeitarem doentes.

O ataque na Irlanda ilustrou as preocupações com a vulnerabilidade das infraestruturas críticas aos ataques em crescendo de grupos criminosos e de piratas informáticos, disse Steve Forbes, um perito governamental britânico em segurança.

Nos EUA, o maior oleoduto foi há uma semana alvo de um destes ataques. A disrupção do Colonial Pipeline causou grandes filas de abastecimento e compras de pânico, esgotando stocks em milhares de estações de serviço. As operações foram reiniciadas na quarta-feira.

Forbes adiantou que os ataques ao oleoduto e ao sistema de saúde irlandês mostraram que "os grupos criminosos estão a escolher alvos com o maior impacto no governo e no público, independentemente dos danos colaterais".

Leia Também: Criacionista eleito para a liderança do partido DUP da Irlanda do Norte

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório