Meteorologia

  • 23 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 27º

Edição

Morreu o militar Hubert Faure, testemunha do dia D, aos 106 anos

O militar Hubert Faure, um dos heróis do comando Kieffer, o batalhão francês que participou nos desembarques na Normandia, na França, em 6 de junho de 1944, morreu hoje aos 106 anos.

Morreu o militar Hubert Faure, testemunha do dia D, aos 106 anos
Notícias ao Minuto

22:46 - 17/04/21 por Lusa

Mundo Hubert Faure

A agência noticiosa francesa, AFP, afirma que Faure estava há muito esquecido.

Em comunicado, o Presidente Emmanuel Macron expressou "a gratidão da nação ao militar" e enviou as suas "sinceras condolências e a sua amizade inabalável" aos familiares, bem como "aos comandos navais herdeiros do Dia D francês", referindo-se a Hubert Faure como "uma lição formidável de compromisso e heroísmo".

"Herói da 'França Livre', Hubert Faure foi um dos 177 franceses que no Dia D desembarcaram na Normandia, um punhado de homens valentes na armada da liberdade. Pisando as areias de Colleville-sur-Orne [atual Colleville-Montgomery] e Ouistreham, eles encarnavam a França, eram a alma da nossa nação", lê-se ainda na nota do Ministério da Defesa em que foi anunciada a morte do antigo combatente.

Do mesmo comando há ainda um sobrevivente, Léon Gautier, 98 anos.

Preso em junho de 1940, Hubert Faure conseguiu fugir e chegou a Inglaterra.

Notícias ao Minuto Fotografia de Faure, tirada em 1944, na Grã Bretanha, a chapa do seu regimento e o seu bloco de notas, onde apontou os nomes dos sobreviventes do comando Kieffer.© Xavier ROSSI/Gamma-Rapho via Getty Images  

Mais tarde, alistou-se nas Forças Francesas Livres, tendo feito parte do 1.º Batalhão de Comandos dos Fuzileiros Navais sob o comando do tenente Philippe Kieffer.

O batalhão desembarcou na praia da Espada, em Colleville-Montgomery, no flanco extremo leste dos 80 km de praias onde os aliados desembarcaram.

O batalhão tinha treinado na Escócia, tendo-se registado 27 mortes no final da Batalha da Normandia, em finais de agosto de 1944.

Somente em 1984 o Presidente François Mitterrand os homenageou pela primeira vez em Ouistreham. No entanto, alguns sobreviventes não receberam a Legião de Honra em 2004, durante as cerimónias do 60.º aniversário do desembarque do Dia D, o que gerou alguma polémica.

Leia Também: Médicos: Navalny pode sofrer paragem cardíaca "a qualquer momento"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório