Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

AO MINUTO: Rt nacional sobre para 1,06; Dinamarca suspende AstraZeneca

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.

AO MINUTO: Rt nacional sobre para 1,06; Dinamarca suspende AstraZeneca

Portugal contabiliza, até ao momento, 16.931 mortes atribuídas à Covid-19 e 828.857 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, segundo o último boletim da DGS. Quanto ao índice de transmissão (Rt), e de acordo com a atualização feita hoje pela DGS, subiu a nível nacional para 1,06.

Esta quarta-feira, e num momento em que o país apresenta uma incidência de 72,4 casos por 100 mil habitantes, o Parlamento debate e aprova a renovação do Estado de Emergência até ao final de abril. De acordo com o projeto de decreto enviado pelo Presidente da República, a renovação acontecerá por mais 15 dias e "nos mesmos termos do atualmente em vigor".

Marcelo Rebelo de Sousa falará ao país por volta das 20h00.

Consulte os mapas da evolução da pandemia do novo coronavírus em Portugal e no Mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19:

16h00 - Encerrámos este registo informativo. Obrigado por ter ficado connosco. Pode continuar a acompanhar as últimas notícias aqui.

15h08 - Índice de transmissibilidade (Rt) sobe para 1,06 e incidência para 72,4. O índice de transmissibilidade (Rt) do novo coronavírus em Portugal subiu hoje para 1,06 e a incidência de casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias atingiu 72,4, segundo dados oficiais hoje divulgados.

14h35 - Portugal regista mais oito mortes e 684 novos casos de Covid-19. Acaba de ser divulgado o relatório da DGS relativo às últimas 24 horas, dando conta de mais oito óbitos (cinco na região de Lisboa e três no Norte) e 684 novos casos. Destaque também para mais 660 recuperados (786. 469 no total) e nova descida nos internamentos: estão 447 doentes hospitalizados (menos 12 em relação a ontem), dos quais 116 (menos dois) em unidades de Cuidados Intensivos.

14h23 - Governo 'trava' lucro nos autotestes. Numa portaria publicada esta quarta-feira em Diário da República, e que terá efeitos a partir de amanhã, o Executivo estipula que o lucro da comercialização destes produtos só pode atingir, no máximo, 15%.

"É (...) limitada ao máximo de 15% a percentagem de lucro na comercialização, por grosso e a retalho, de testes rápidos para SARS-CoV-2 destinados ao leigo (autotestes), com marcação CE ou sujeitos a autorização excecional atribuída pelo INFARMED", pode ler-se no diploma. 

14h14 - Alemanha suspende administração de segundas doses com AstraZeneca. O ministro alemão da Saúde, Jens Spahn, garantiu que os 2,2 milhões de alemães com menos de 60 anos que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca serão imunizados, na segunda dose, com a fórmula da BioNTech/Pfizer ou da Moderna.

14h09 - Dinamarca confirma que vai deixar de usar vacina da AstraZeneca. As autoridades de Saúde dinamarquesas confirmaram, esta quarta-feira, a suspensão total do uso da vacina AstraZeneca contra a Covid-19 no seu programa de vacinação devido aos efeitos secundários "raros, mas graves" que se têm vindo a verificar. O país escandinavo torna-se assim o primeiro da Europa a abandonar a vacina daquela farmacêutica.

13h50 - Plano de testagem vai abranger 8.000 pessoas na UTAD. A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Vila Real, arranca na quinta-feira com o plano de testagem contra a Covid-19 a cerca de 8.000 pessoas, no âmbito do regresso ao ensino presencial, foi hoje anunciado. A testagem será feita através dos testes rápidos de antigénio.

13h47 - Pfizer convidada pela UE para produzir vacinas contra variantes. A Comissão Europeia anunciou hoje ter escolhido as farmacêuticas BioNTech/Pfizer para produzir 1,8 mil milhões de vacinas contra as novas variantes do vírus até 2023, negociações que arrancam agora e visam a "fase seguinte" do combate à pandemia. Segundo Ursula von der Leyen, este contrato "obrigará a que não só a produção das vacinas, mas também de todos os componentes essenciais, seja baseada na UE", e é direcionado a estas farmacêuticas dado que "ficou comprovado" que a tecnologia assente no ARN mensageiro funciona.

13h30 - União Europeia atinge as 100 milhões de doses de vacinas administradas. A União Europeia (UE) atingiu hoje as 100 milhões de doses de vacinas administradas contra a covid-19 pelos países europeus, num total de mais de 126 milhões de doses recebidas, equivalendo a 7,5% dos adultos europeus totalmente inoculados.

13h10 - Alemanha aprova "travão" de emergência para combater pandemia. Medida implica que todos os estados federais terão que impor as mesmas regras no caso de o país, como um todo, ultrapassar a incidência de 100 casos por 100 mil habitantes.

13h05 - UE vai receber mais 50 milhões de vacinas da Pfizer já a começar em abril. A Comissão Europeia anunciou que a Pfizer vai fornecer 50 milhões de doses extra da vacina. O anúncio foi feito pela presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen que adiantou que estas vacinas chegarão no segundo trimestre, já a começar no mês de Abril.

12h50 - Presidente russo já recebeu segunda dose de vacina. O Presidente russo, Vladimir Putin, anunciou hoje que recebeu a sua segunda dose da vacina contra a Covid-19, três semanas após receber a primeira dose.

12h30 - Pandemia já matou pelo menos 2,96 milhões de pessoas no mundo. A pandemia do novo coronavírus matou até hoje pelo menos 2.961.387 pessoas no mundo desde o final de dezembro de 2019, segundo um levantamento realizado pela agência de notícias AFP a partir de fontes oficiais.

12h20 - Dinamarca vai deixar de administrar a vacina da AstraZeneca permanentemente. De acordo com a Reuters, a Dinamarca vai deixar de incluir a vacina da AstraZeneca no seu plano de vacinação contra a Covid-19. A decisão, noticiada pelos meios locais e que deverá ser anunciada esta quarta-feira, foi tomada por causa dos casos raros de coágulos sanguíneos em pessoas imunizadas com o fármaco.

11h34 - Comissão Europeia mantém "todas as opções em aberto" sobre vacinação. A Comissão Europeia afirmou hoje que mantém "todas as opções em aberto" para as próximas fases de combate à pandemia de Covid-19, nomeadamente no que toca à campanha de vacinação a partir de 2022, adaptada às novas variantes.

11h20 - Um ano de pandemia: Atividade turística contraiu mais de 70%. Entre março de 2020 e fevereiro de 2021, o setor do alojamento turístico registou 8,0 milhões de hóspedes e 20,0 milhões de dormidas, refletindo diminuições de 70,9% e 71,7%, respetivamente, face ao acumulado dos 12 meses anteriores, de acordo com os dados divulgados, esta quarta-feira, pelo INE

11h17 - Governo espanhol promete cumprir plano de vacinação apesar de atrasos. O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, prometeu hoje cumprir o objetivo e o calendário de vacinação proposto à União Europeia, que prevê inocular 33 milhões de cidadãos até ao final de agosto, apesar dos problemas com a vacina da Janssen.

10h54 - Alemanha irá administrar vacina alternativa a pessoas com menos de 60 anos que tenham sido vacinadas com AstraZeneca. As pessoas com menos de 60 anos que tenham recebido a vacina da AstraZeneca, na Alemanha, completarão a imunização com uma vacina alternativa, segundo acordaram os responsáveis de Saúde do governo alemão e os Länder.

O governo alemão opta, assim, pela medida já adotada pela França e que foi sugerida pelo Reino Unido. Em França, as pessoas com menos de 55 anos que receberam a primeira dose da vacina da farmacêutica AstraZeneca devem receber a segunda dose de outra vacina e, no Reino Unido, as autoridades devem oferecer uma vacina alternativa às pessoas com menos de 30 anos.

10h45 - França suspende todos os voos de e para o Brasil por causa de variante. A França vai suspender todos os voos de e para o Brasil para conter a propagação da variante descoberta no país. O primeiro-ministro francês disse que a variante brasileira, conhecida como P.1, é extremamente contagiosa e parcialmente responsável pela terceira vaga no país, no mês passado. "Notámos que a situação está a piorar, por isso decidimos suspender todos os voos entre Brasil e França até notícia em contrário", indicou Jean Castex aos deputados, na Assembleia Nacional.

10h40 - Polícia regista 10 infrações ao Estado de Emergência em Castelo Branco. A PSP de Castelo Branco registou 10 infrações no âmbito da realização de 19 ações de fiscalização das normas do estado de emergência, efetuadas entre o dia 6 e terça-feira, foi hoje anunciado.

10h28 - Mais 475 mortes e 10.209 casos nas últimas 24 horas em África. África registou nas últimas 24 horas mais 475 mortes associadas à covid-19, totalizando agora 116.265 vítimas mortais do novo coronavírus e 4.369.844 infetados, mais 10.209, segundo os dados oficiais da pandemia na região.

10h05 - OCDE recomenda ao Governo reforço dos apoios sociais. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) recomendou hoje ao Governo o reforço dos apoios sociais no contexto da pandemia de Covid-19, considerando essa uma "parte crucial" da estratégia governamental para apoiar as pessoas.

9h33 - Imprensa italiana diz que União Europeia não renovará contratos com AstraZeneca e Johnson & Johnson. De acordo com o jornal La Stampa, a União Europeia não renovará os contratos de compra de vacinas com a farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca e com a norte-americana Johnson & Johnson, após os casos reportados de efeitos secundários. O jornal cita uma fonte do ministério da Saúde italiano, escrevendo que "a Comissão Europeia, de acordo com os líderes de muitos países, decidiu que assim que vencerem os contratos vigentes do ano em curso, aqueles com empresas que produzem vacinas de vetor viral não serão renovados".

Segundo o jornal italiano, a Comissão Europeia quer dar primazia às vacinas que usam a tecnologia de RNA mensageiro (mRNA, na sigla em inglês), como os fármacos da Pfizer e Moderna.

9h22 - "Fevereiro deste ano equivaleu ao fevereiro de 1974". Francisco Calheiros, da Confederação do Turismo de Portugal, defende que o Governo deve ir mais longe nos apoios às empresas.

9h12 - "Se continuarmos com o desconfinamento como se nada fosse, muito provavelmente vamos ter uma quarta vaga". Epidemiologista Manuel Carmo Gomes, um dos investigadores responsáveis pelo relatório de recomendações enviado ao Governo, apela a um abrandamento, em entrevista à Rádio Renascença. "O perigo deste vírus é que em situações como aquela em que nós estamos agora, as pessoas têm uma falsa sensação de segurança de que isto está sob controlo, que é aquilo que parece agora. Mas é que não está! Agora vamos a tempo, mas se nós deixamos passar umas semanas e se, pior ainda, continuarmos com o desconfinamento ao ritmo a que ele está calendarizado como se fosse nada, nós muito provavelmente vamos ter uma quarta vaga", afirmou.

8h30 - Passagem da chama olímpica anulada em cidade do Japão. A passagem da chama olímpica dos Jogos de Tóquio na cidade de japonesa de Matsuyama vai ser anulada por causa da situação sanitária, disse hoje um responsável local depois de uma decisão semelhante numa outra cidade do Japão.

8h15 - "Fundos europeus são a maior oportunidade económica desde a nossa entrada na UE". Presidente do governo espanhol detalhou hoje no Congresso a prorrogação por mais três meses das medidas já anunciadas no âmbito da pandemia, ao nível do arrendamento de casas. Pedro Sánchez falou, também, na oportunidade que traz o Plano de Recuperação. "O Plano de Recuperação é a maior oportunidade económica para Espanha desde a nossa entrada na União Europeia. Ontem, reuniu-se a comissão interministerial para informar sobre o plano que Espanha vai apresentar na União Europeia em abril".

7h45 Senado brasileiro avança com investigação à gestão de governo brasileiro na pandemia. O senado brasileiro vai avançar com uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para esclarecer supostas omissões do governo, presidido por Jair Bolsonaro, na gestão da pandemia, noticia a Reuters.

7h44 - Reino Unido alarga ensaio clínico sobre misturar vacinas. As autoridades britânicas vão expandir o estudo que investigava a possibilidade de misturar com segurança as vacinas da AstraZeneca e da Pfizer, para primeira e segunda doses, permitindo a inclusão de mais duas.

Os investigadores responsáveis pelo estudo, lançado em fevereiro para investigar a alternação de doses nas primeiras duas vacinas a ser administradas no país, anunciaram que o projeto será alargado para incluir as vacinas da Moderna e da Novavax.

O estudo é liderado pela Universidade de Oxford e irá recrutar adultos com mais de 50 anos que receberam a primeira dose nas 8 a 12 semanas anteriores.

7h37 - Recomendação sobre funerais permite conciliar vontade de famílias em casos de morte. As recomendações da OMS sobre o processo fúnebre de pessoas infetadas com a Covid-19 permitem "flexibilidade" para resolver o impasse que se vive atualmente em Timor-Leste, segundo o responsável da organização.

7h35 - Alemanha regista 26.693 de infetados e 342 mortos em 24 horas. Em termos acumulados, o país regista agora 3.044.016 casos de infeção e 79.088 vítimas mortais da doença, desde o início da pandemia.

7h23 - Centro europeu espera verão com maior liberdade de circulação na UE. O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) não recomenda a realização de viagens não essenciais na União Europeia (UE) para evitar a propagação de novas variantes do SARS-CoV-2, mas espera "mais liberdade" no verão.

7h22 - Pfizer entrega mais vacinas nos EUA e antes do prazo. A Pfizer vai fornecer às autoridades de Saúde dos Estados Unidos mais 10% de doses de vacina contra a Covid-19 do que o previsto, e antes do prazo definido, anunciou o presidente da farmacêutica.

7h21 - É "concretizável" ter 70% dos adultos europeus vacinados no verão. O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) considera ser "concretizável" ter 70% dos adultos da União Europeia (UE) vacinados contra a Covid-19 até final do verão, apesar dos "muitos obstáculos" na campanha de vacinação europeia.

7h19 - Algumas atualizações sobre os dados da pandemia que ocorreram durante a madrugada:

  • Os Estados Unidos registaram 917 mortes e 79.980 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo a contagem independente da Universidade Johns Hopkins;
  • O México registou 592 mortos por Covid-19 e 4.293 infetados nas últimas 24 horas, segundo as autoridades mexicanas;
  • A China detetou doze casos de Covid-19, nas últimas 24 horas, incluindo um de contágio local, na província de Yunnan, no sudoeste do país, anunciaram as autoridades de saúde chinesas.

7h00 - Bom dia! Estamos a iniciar um novo acompanhamento, esta quarta-feira. Clique aqui para conferir as atualizações de domingo, relativamente à pandemia do novo coronavírus.

Leia Também: AO MINUTO: Marcelo fala amanhã ao país; Brasil perto dos 360 mil óbitos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório