Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2021
Tempo
22º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

AO MINUTO: "120 mil pessoas" com vacina adiada. Brasil com 2.724 óbitos

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.

AO MINUTO: "120 mil pessoas" com vacina adiada. Brasil com 2.724 óbitos

Portugal registou esta quinta-feira 21 mortes relacionadas com a Covid-19 e 485 novos casos de infeção com o novo coronavírus. Em relação a quarta-feira, foram hoje registadas mais seis mortes, totalizando 16.743 óbitos, resultantes de 816.055 casos de infeção registados desde o início da pandemia em Portugal, em 2 de março de 2020.

Esta quinta-feira, a Agência Europeia do Medicamento determinou que a vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca "é segura e eficaz", numa conclusão que o regulador descreve como "clara e científica".

Consulte os mapas da evolução da pandemia do novo coronavírus em Portugal e no Mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19:

00h00 - Suspendemos aqui o registo de hoje. O acompanhamento será retomado na manhã de sexta-feira. Já sabe, consulte a informação no site da DGS e acompanhe sempre as comunicações das autoridades competentes. Caso tenha sintomas:

SNS24 de Portugal Continental: 808 24 24 24

SNS24 da Madeira: 800 24 24 20

SNS24 dos Açores: 808 24 60 24

Só quer tirar dúvidas? Não assoberbe as linhas telefónicas: [email protected]

23h02 - Costa pede "ação coordenada" da UE no reforço da confiança na vacinação. Primeiro-ministro reagiu às conclusões da Agência Europeia do Medicamento (EMA) sobre a vacina da AstraZeneca, que a considera "segura e eficaz. Após a suspensão do fármaco, é agora "fundamental" reforçar a confiança dos europeus na vacinação contra a Covid-19, frisou António Costa.

22h43 - Rede de Emergência Alimentar apoiou mais de 79 mil pessoas. A Rede de Emergência Alimentar, lançada há um ano, já distribuiu cerca de 1.800 toneladas de alimentos a mais de 79 mil pessoas afetadas pela pandemia de Covid-19, revelou hoje a entidade.

22h36 - Brasil com 86 mil casos e 2.724 óbitos, o segundo maior registo diário. O Ministério da Saúde brasileiro notificou, esta quinta-feira, mais 86.982 casos de infeção por novo coronavírus, uma descida em relação ao dia anterior (90.303), quando se registou o maior número de casos registado em 24 horas desde o início da pandemia no país. A tutela reporta ainda mais 2.724 mortos nas últimas 24 horas, quando na quarta-feira foram notificados 2.648. 

21h51 - Bolsonaro envia ao Congresso medida para auxílio a carenciados. O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, enviou hoje ao Congresso Nacional a medida provisória que instituiu o regresso do auxílio de emergência para desempregados e famílias carenciadas durante a pandemia, com valor médio de 250 reais (37,6 euros).

21h33 - Cabo Verde regista 48 novos casos positivos em 24 horas. Cabo Verde registou 48 novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando para 16.298 infetados acumulados desde 19 de março de 2020, informou hoje o Ministério da Saúde.

21h04 - Madeira retoma vacinação com AstraZeneca (já) esta sexta-feira. A administração da vacina da AstraZeneca na Madeira, suspensa há três dias na sequências das indicações da Direção-Geral da Saúde, vai ser retomada na sexta-feira, foi hoje anunciado.

21h03 - Meta de 100 milhões de vacinas alcançada sexta-feira, anuncia Biden. O objetivo de administrar 100 milhões de doses contra a Covid-19 nos EUA vai ser alcançado já esta sexta-feira, antes do previsto, afirmou hoje o Presidente norte-americano, Joe Biden.

21h02 - Alemanha retoma já amanhã vacinação com a AstraZeneca. A Alemanha vai retomar na sexta-feira a vacinação contra a Covid-19 com o fármaco anglo-sueco AstraZeneca, após o regulador europeu ter considerado esta vacina "segura e eficaz", anunciou hoje o ministro da Saúde germânico.

20h44 - França reporta mais de 34 mil casos de infeção e 274 óbitos por Covid-19. A França registou esta quinta-feira mais 34.998 novas infeções por novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo as autoridades sanitárias, um número inferior ao reportado na véspera (38.501), quando se registou o valor diário mais alto desde novembro do ano passado. O número total de mortes aumentou para 91.706, com mais 274 óbitos registados no último dia, em meio hospitalar.

20h26 - Algarve conseguiu objetivo de evitar rutura hospitalar. O Algarve conseguiu evitar a rutura hospitalar no pico da pandemia de Covid-19, cumprindo o principal objetivo das autoridades, tendo acolhido também doentes de outras zonas do país, destacou hoje o secretário de Estado coordenador da pandemia na região.

20h20 - Recusar ser vacinado "é uma hipótese que as pessoas não deviam colocar". A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse esta quinta-feira que recusar ser vacinado com a vacina da AstraZeneca ou de qualquer outra marca é "uma hipótese que as pessoas não deviam colocar". "A recusa de uma vacina é recusar proteger-se e recusar proteger-se contra uma doença grave", afirmou durante a conferência de imprensa em que foi anunciada a retoma do uso do fármaco da AstraZeneca no país a partir da próxima segunda-feira, dia 22.

20h05 - França mantém objetivo de vacinar 30 milhões de pessoas até junho. A vacina AstraZeneca voltará a ser administrada a partir de sexta-feira em França e o primeiro-ministro, Jean Castex, garantiu que o país mantém o objetivo de vacinar 30 milhões de pessoas até junho.

19h21 - Dezasseis regiões francesas, incluindo Paris, passam a confinamento total. A região parisiense e outros departamentos em França vão entrar em confinamento total a partir de sexta-feira, deixando de ser possível viajar para outras regiões do país, mas creches e escolas continuam abertas, anunciou hoje o primeiro-ministro.

19h00 - Portugal retoma imunização com vacina da AstraZeneca na próxima segunda-feira. A task-force responsável pela vacinação contra a Covid-19 em Portugal anunciou que a utilização da vacina da AstraZeneca, que sofreu uma pausa de dias, vai ser "posto em marcha, outra vez, a partir de segunda-feira". Na conferência de imprensa, o vice-almirante Gouveia e Melo indicou que a suspensão temporária da vacinação com o fármaco atrasou a vacinação a "120 mil pessoas".

"Vamos continuar a vacinar outras pessoas, para além dessas 120 mil. Mais uma semana, semana e meia, vamos ter o plano recuperado como se não tivéssemos feito nenhuma pausa"

18h58 -  Já decorre conferência de imprensa sobre vacina da AstraZeneca:

18h29 - Itália e França também retomam vacinação com AstraZeneca já amanhã. A Itália anunciou que pretende retomar a imunização com o fármaco da AstraZeneca já amanhã, sexta-feira, de acordo com o italiano La Repubblica. A decisão está pendente do Comité de Medicamentos para Uso Humano, que emitirá entretanto um parecer para o levantamento da suspensão. A França irá fazer o mesmo, tendo o primeiro-ministro francês, Jean Castex, anunciado hoje que vai amanhã ser vacinado.

18h22 - Espanha propõe retomar vacinação com AstraZeneca na próxima semana. As autoridades de Saúde espanholas reuniram esta quinta-feira, na sequência do anúncio da EMA sobre a segurança do fármaco da AstraZeneca contra a Covid-19, e anunciaram que pretendem retomar a imunização com a vacina da farmacêutica anglo-sueca na próxima terça ou quarta-feira. Amanhã, sexta-feira, irá ser elaborada uma proposta sobre as faixas etárias a vacinar primeiro, que será votada posteriormente, segundo explica o El País.

18h03 - Bolsonaro questiona se "só se morre de Covid-19" no Brasil. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse hoje que há uma guerra contra si e questionou se "só se morre de covid-19" no país, um dos mais afetados pela pandemia no mundo. "Parece que só morre de covid-19 [no Brasil]. Os hospitais estão com 90% da UTI [unidade de tratamento intensivo] ocupada. O que a gente precisa fazer? Condição de covid, condição de outras enfermidades. Lógico que a gente quer solução. A gente lamenta qualquer morte", disse.

18h01 - Costa reforça aviso: "Não podemos baixar a guarda". Primeiro-ministro comenta a evolução na matriz de risco da pandemia no país, reforçando que só na zona verde "poderemos prosseguir com o desconfinamento em segurança, de acordo com o calendário definido".

17h54 - Espanha reporta 117 óbitos e 6.216 novos casos, incidência volta a subir. Autoridades de Saúde espanholas indicam que o número total de casos de contágio confirmados no país desde o início da pandemia é de mais de 3,2 milhões. Morreram 72.910 pessoas por causa da doença Covid-19.

17h30 - Portugal é o país da UE com menos novos casos por 100 mil habitantes. Portugal registou uma incidência de 92.82 novos casos de infeção pelo novo coronavírus por 100 mil habitantes, nos últimos 14 dias, de acordo com a análise semanal do Centro Europeu para o Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC, na sigla em inglês).

17h26 - Maior cidade do Brasil antecipa cinco feriados para conter pandemia. A Prefeitura de São Paulo, maior cidade do Brasil com mais de 11 milhões de habitantes, anunciou hoje a antecipação de cinco feriados num conjunto de medidas para aumentar o isolamento social e conter o avanço da Covid-19.

17h20 - SNS reforçado com mais de 1.100 médicos em 2020. O secretário de Estado Adjunto e da Saúde afirmou hoje que entraram em 2020 para o Serviço Nacional de Saúde mais de 1.100 médicos e que, em janeiro, iniciaram a sua formação outros cerca de 3.900 clínicos.

17h18 - Itália com 24 mil novos contágios, taxa de positividade continua a subir. A Proteção Civil italiana notificou esta quinta-feira o registo de mais 24.935 novos casos de infeção por novo coronavírus, uma subida em relação ao dia anterior (23.059). As autoridades notificam ainda mais 423 óbitos referentes às últimas 24 horas, uma descida em relação à véspera (431), mas, ainda assim, um número alto em comparação com o registado em semanas anteriores.

17h15 - Presidente do INSA vai liderar task force no plano de testagem. O presidente do Instituto Nacional Saúde Ricardo Jorge (INSA) vai coordenar a 'task force' criada pelo Governo para a promoção do "Plano de Operacionalização da Estratégia de Testagem em Portugal", segundo um despacho hoje publicado em Diário da República.

17h00 - Reino Unido reporta mais 6.303 contágios e 95 óbitos por Covid-19. O Departamento de Saúde e de Assistência Social britânico reporta esta quinta-feira mais 95 mortes associadas à Covid-19, uma descida em relação à véspera (141), e mais 6.303 novos casos de infeção confirmados (ontem foram 5.758).

16h59 - Governo diz que "é uma boa notícia" que vacina da AstraZeneca seja segura. O secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros considerou hoje "uma boa notícia" que a Agência Europeia do Medicamento (EMA) tenha assegurado que a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 "é segura e eficaz". "Podemos dizer que é uma boa notícia, mas haverá uma conferência de imprensa dedicada a essa matéria por parte do Infarmed, DGS e da 'task force' de vacinação dentro de alguns minutos e, portanto, eu remeteria para essa conferência de imprensa aprofundamentos", disse apenas.

16h20 - "A conclusão é clara", diz EMA. Vacina da AstraZeneca é "segura e eficaz". "O nosso Comité Consultivo Global para a Segurança das Vacinas chegou a uma conclusão após a revisão de casos de coágulos sanguíneos em pessoas imunizadas com a vacina da AstraZeneca contra a Covid-19. O comité chegou a uma conclusão clara e científica: esta é uma vacina segura e eficaz", indicou uma responsável do regulador europeu, numa conferência de imprensa que pode acompanhar abaixo.

15h38 - Só um quarto dos países em desenvolvimento encoraja a vacinação. Cerca de 85% dos países que estão a ser avaliados pelo Banco Mundial têm planos de vacinação contra a Covid-19, mas apenas um quarto desenvolveu estratégias de mobilização social para encorajar as pessoas a serem vacinadas. A conclusão faz parte de um relatório hoje publicado pelo Banco Mundial na sequência da colaboração deste organismo com governos, Organização Mundial da Saúde, Unicef, e Aliança para as Vacinas (Gavi) para avaliar o desenvolvimento com segurança de campanhas de vacinação anti-Covid-19 em 128 países mais pobres.

15h02 - Número de internados em UCI abaixo de 200 pela primeira vez desde outubro. De acordo com o relatório da situação epidemiológica da DGS, o número de doentes internados em enfermaria baixou para 828, menos 28 do que na quarta-feira, número que não se registava desde o dia 10 de outubro (831).

Já nas unidades de cuidados intensivos (UCI) estão 187 doentes internados, menos 18 do que na quarta-feira, o valor mais baixo desde 21 de outubro quando estavam internados 187 doentes.

15h01 - Portugal soma mais 21 mortos e 485 novos casos de Covid-19. Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais 485 infeções por Covid-19 e 21 mortes. Em relação a ontem, há uma variação de 0,13% no número de vítimas mortais, e de 0,06 no número de contágios, de acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta quinta-feira. Com esta atualização, Portugal ultrapassou os 816 mil casos desde o início da pandemia no país, e totaliza já 16.743 mortes.

15h00 - Iniciámos um novo registo. Para conferir as atualizações da manhã clique aqui.

Leia Também: AO MINUTO: Portugal ultrapassa os 816 mil casos; EMA avalia AstraZeneca

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório