Meteorologia

  • 01 MARçO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

Juiz espanhol obriga idosa a ser vacinada, apesar de oposição da filha

A residência de Santiago de Compostela, onde vive a mulher de 84 anos, pediu para que esta fosse imunizada.

Juiz espanhol obriga idosa a ser vacinada, apesar de oposição da filha

Numa decisão inédita em Espanha, um juiz decidiu que uma idosa incapacitada fosse vacinada mesmo contra a vontade da sua filha. O tribunal da Guarda de Santiago de Compostela, decidiu no passado sábado, que a mulher residente num lar de terceira idade seja imunizada com a vacina da Pfizer/BioNTech, pois concluiu que a sua saúde é mais importante do que a opinião contrária da sua filha, a familiar encarregue das decisões da idosa.

"É urgente vacinar uma mulher idosa durante uma pandemia? Os números de contágio indicam que sim, é notório que há um elevado número de mortes e a imunização é urgente. Poucas coisas são mais urgentes do que salvar uma vida. O caso chegou-me na sexta-feira e a vacinação era no domingo. Era provável que perdesse o comboio", comentou o juiz Javier Fraga sobre a urgência da sua decisão.

A vacinação acabou por ser adiada e a mulher espera agora receber a sua primeira dose.

"É verdade que vacinar pode acarretar riscos, mas não o fazer também. O risco vital é muito significativo, trata-se de balançar os riscos e optar pelo mal menor, que no caso de uma pessoa de 84 anos significa ser vacinada", referiu ainda o juiz. Sobre uma segunda dose, o magistrado refere que só dará indicação contrária caso haja uma reação adversa, a idosa recupere as suas plenas capacidades ou que exames médicos posteriores desaconselhem a administração da vacina.

Caso a família decida retirar a mulher da residência terão de a levar de volta para tomar a primeira dose e novamente 21 dias depois para a segunda.

Apesar de a vacinação ser voluntária, decisões semelhantes deverão ser tomadas noutras regiões, tendo em conta que várias residências de idosos, conta o El País, têm tentado apelar aos magistrados para que os utentes sejam vacinados apesar da oposição das famílias. O Ministério Público de Sevilha já avançou com o seu apoio a dois centros de idosos e o de Valência está a estudar os casos antes de os levar a tribunal.

Leia Também: Ministros da Saúde debatem vacinação e combate à pandemia na quarta-feira

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório