Meteorologia

  • 13 ABRIL 2021
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 21º

Edição

AO MINUTO: Portugal com menor n.º de casos ativos desde 5 de novembro

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.

AO MINUTO: Portugal com menor n.º de casos ativos desde 5 de novembro

Portugal, e a Europa, amanhecem hoje com um sentido renovado de esperança depois de um dia que foi um ponto de viragem no combate à pandemia do novo coronavírus: a União Europeia deu 'luz verde' à vacina da Pfizer/BioNTech, horas depois de a Agência Europeia do Medicamento ter dado o seu aval à utilização desta vacina para a doença Covid-19. Pouco depois, o primeiro-ministro, António Costa, confirmou que "a vacinação contra a Covid-19 terá início no domingo, dia 27", com os profissionais de saúde como primeira prioridade.

Num tom mais cauteloso, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou ontem para o perigo do aligeirar das medidas preventivas face à chegada das vacinas, notando o recorde de infeções diárias que tem vindo a surgir. "A eficácia das vacinas dá-nos esperança, mas isso não é desculpa para relaxar e colocar-nos e aos nossos entes queridos em risco", disse Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Esta terça-feira, nota ainda para o regresso da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas - que esteve infetada com o novo coronavírus, tendo já recuperado - às conferências de imprensa de atualização sobre a situação epidemiológica no país. A conferência de hoje terá lugar pelas 15h00 e contará também com o diretor do Departamento da Qualidade na Saúde da Direção-Geral da Saúde.

Consulte os mapas da evolução da pandemia do novo coronavírus em Portugal e no Mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19:

15h00- Encerrámos este registo informativo. Obrigado por ter ficado connosco. Pode continuar a acompanhar as últimas notícias aqui.

14h46 - Irlanda repõe confinamento geral a partir do Natal e até 12 de janeiro. A Irlanda vai repor o confinamento geral por causa do agravamento da pandemia de Covid-19, de 24 de dezembro até 12 de janeiro, com alguns abrandamentos e exceções para as festas natalícias, anunciou hoje o Governo.

14h44 - Açores com cerca de 28 mil pessoas no primeiro grupo de vacinação. Os Açores deverão ter cerca de 28 mil pessoas no primeiro grupo para a vacinação contra a Covid-19, revelou hoje o responsável da comissão de acompanhamento, sem se comprometer com datas.

14h14 - Portugal reporta mais 63 óbitos e 2.436 novos casos de infeção. A Direção-Geral da Saúde contabilizou, nas últimas 24 horas, mais 63 mortes e 2.436 infetados com Covid-19. No total, o país contabiliza 6.254 mortes associadas à doença e 378.656 casos de infeção confirmados desde o início da pandemia.

Numa nota mais positiva, os casos ativos decresceram hoje para 67.577 (menos 2.849 em relação à véspera), o menor número contabilizado desde 5 de novembro (67.157).

O número de doentes recuperados ultrapassou esta terça-feira a barreira dos 300 mil (304.825), com mais 5.222 casos a serem notificados nas últimas 24 horas.

14h05 - "Continuo bem e sem sintomas". António Costa está há quase uma semana em isolamento profilático e assim vai manter-se até dia 29 de dezembro.

14h03 - Ministério e Fenprof reúnem-se dia 7 para fazer balanço do 1.º período. A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) vai finalmente reunir-se com o Ministério da Educação, em 7 de janeiro, para fazer um balanço do 1.º período, após meses a pedir para ser ouvida, anunciou hoje a estrutura sindical.

14h01 - Bruxelas pede aos 27 que preservem ligações essenciais com Reino Unido. A Comissão Europeia recomendou hoje aos Estados-membros que estabeleçam de forma coordenada as restrições de viagens com o Reino Unido na sequência da deteção da nova variante da Covid-19, preservando as ligações essenciais e as cadeias de fornecimento.

13h52 - Profissionais de imagem pedem retoma dos casamentos e propõem um plano. A Associação Portuguesa dos Profissionais da Imagem (APP Imagem) pediu hoje que o Governo volte a permitir a realização de casamentos e apresentou um plano de contingência com medidas para reduzir a transmissão do SARS-CoV-2 nos eventos.

13h40 - Açores abrem inquérito sobre aquisição de máscaras ao mercado asiático. O Governo dos Açores determinou a abertura de um inquérito para "apuramento dos factos e eventuais responsabilidades" no processo de aquisição de máscaras para proteção da Covid-19 no mercado asiático em abril deste ano.

12h53 - Açores com 12 novos casos e (mais) 23 recuperados. Os Açores registaram nas últimas 24 horas 12 novos casos positivos de Covid-19, incluindo de atletas do Clube Desportivo de Rabo de Peixe, na sequência de 1.245 análises realizadas nos dois laboratórios de referência da região.

12h25 - Mensagem de Natal de Marcelo Rebelo de Sousa aos partidos. Numa comunicação inaugurada por Eduardo Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, Marcelo Rebelo de Sousa deu continuidade à tradicional mensagem de Natal aos partidos, desta feita numa nova localização, para "transmitir os votos de um Feliz Natal para toda a Assembleia da República".

"Vivemos preocupados no Mundo, vivemos preocupados na Europa, vivemos preocupados em Portugal", disse o chefe de Estado, referindo-se à "pandemia sanitária", mas também à "pandemia económico-social", que desembocam num "agravamento de desigualdades".

O Presidente salientou, ainda, o Natal das famílias portuguesas este ano. "Um Natal diferente de todos os passados em democracia".

Centrando-se no papel da Assembleia da República, o chefe de Estado afirmou que esta "não se demitiu do seu papel". "Nem se podia demitir. O Estado de Emergência não é um estado à margem da Constituição, nem é um estado anti-democrático. É um estado completado pela Constituição e que integra, em situações excecionais, resposta da Democracia".

Marcelo destacou a Assembleia da República como "portadora de esperança", porque "a democracia é portadora de esperança ao contrário da ditadura". "A ditadura é portadora de autoridade, da falsa esperança".

12h19 - Pandemia acentuou desigualdades e causou sete milhões de gravidezes indesejadas. Uma responsável das Nações Unidas alertou hoje para os efeitos "assustadores" na saúde sexual e reprodutiva das mulheres devido à covid-19, que se terá traduzido em sete milhões de gravidezes não desejadas por falta de acesso à contraceção. Mónica Ferro, diretora do escritório do Fundo das Nações Unidas para a População em Genebra (UNFPA), falava durante a conferência online "Covid-19 e a igualdade de género: impacto, medidas e respostas", organizado pela Network Timor - Lei & Justiça, em parceria com Projeto de Apoio à Consolidação do Estado de Direito nos PALOP e Timor-Leste (PACED).

12h05 - Pandemia já matou mais de 1,7 milhões de pessoas no mundo. A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 1.703.500 no mundo desde que a OMS relatou o início da doença em dezembro de 2019, na China, segundo o levantamento realizado hoje pela agência de notícias AFP às 11:00.

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 319.466 mortes para 18.043.183 casos, segundo o levantamento realizado pela Universidade Johns Hopkins. Pelo menos 6.298.082 pessoas já foram declaradas curadas no país.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil com 187.291 mortes e 7.263.619 casos, a Índia com 146.154 óbitos (10.076.387 casos), o México com 118.598 mortes (1.325.915 casos) e a Itália com 69.214 óbitos (1.964.054 casos).

11h46 - Pandemia no desporto. Pizzi, infetado com Covid-19, falha jogo com o FC Porto

11h41 - OMS vai reunir membros para discutir estratégias sobre nova variante. O braço europeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) vai reunir os seus membros para discutir as estratégias a serem seguidas diante da nova variante do SARS-CoV-2, anunciou hoje o seu diretor regional. Em resposta à nova variante que circula no Reino Unido, a OMS Europa está "a monitorizar a situação de perto" e "reunirá os Estados-membros para discutir estratégias de teste, redução da transmissão e comunicação de risco", disse Hans Kluge, numa mensagem publicada na rede social Twitter, mas sem especificar a data do encontro.

11h39 - Mais de 600 profissionais de saúde abandonaram postos em Cabo Delgado. Um total de 641 profissionais de saúde abandonaram o seus postos de trabalho devido à violência armada em distritos da província de Cabo Delgado, no Norte de Moçambique, informou o ministro da Saúde. A situação criou uma segunda preocupação para o setor da saúde, além da Covid-19, lamentou o ministro, durante um encontro com parceiros de cooperação, que visava abordar estratégias para área.

11h17 - Covid-19 leva Apple a encerrar lojas temporariamente. A Apple terá decidido voltar a encerrar temporariamente as suas lojas oficiais em várias partes do mundo, uma decisão que deverá estar relacionada com a pandemia de Covid-19.

11h16 - Mais dois casos confirmados em Timor-Leste. Timor-Leste registou dois novos casos de Covid-19, ambos homens que viajaram da Indonésia e entraram na fronteira terrestre no passado dia 8 de dezembro, anunciaram hoje as autoridades de saúde timorenses.

11h15 - China retalia contra decisão dos EUA de bloquear vistos a funcionários. A China retaliou hoje contra funcionários norte-americanos, não identificados, após Washington ter aprovado novas restrições na emissão de vistos para as autoridades chinesas, parte de um conflito mais alargado entre as duas maiores economias do mundo.

10h35 - Ana Mendes Godinho em isolamento. A ministra do Trabalho está em isolamento profilático até 1 de janeiro após ter tido contacto com um caso positivo de Covid-19, tendo testado negativo, disse à Lusa fonte oficial do gabinete de Ana Mendes Godinho. "Apesar de ter efetuado um teste que teve resultado negativo à SARS-CoV-2, a ministra vai cumprir isolamento profilático até ao dia 1 de janeiro, em cumprimento das indicações da autoridade de saúde", acrescentou a mesma fonte.

10h32 - Rússia regista mais 28.776 casos e total de mortes aproxima-se dos 52 mil. A Rússia registou 28.776 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e mais 561 mortes nas últimas 24 horas. Com esta atualização, o total acumulado de casos confirmados sobe para 2.906.503 e o de vítimas mortais para 51.912.

10h22 - Fake News: Órgãos contribuem para confusão misturando factos e opinião. O investigador Miguel Crespo considera que muitas vezes são os próprios meios de comunicação social a contribuir para a "confusão" das notícias sobre a pandemia, nomeadamente misturando factos com opiniões.

10h21 - BioNTech capaz de nova vacina em 6 semanas em caso de mutação do vírus. A empresa BioNTech, responsável com a Pfizer pela primeira vacina autorizada contra a covid-19 do mundo, diz que é capaz de fornecer uma outra "em seis semanas" em caso de mutação do vírus, como aconteceu no Reino Unido. "Somos tecnicamente capazes de entregar uma nova vacina em seis semanas", disse o cientista e empresário Ugur Sahin, do laboratório alemão BioNTech.

10h20 - Covid-19 é três vezes mais severa e mortal do que a gripe comum. Investigadores analisaram dados de 130 mil indivíduos e confirmam que a infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, é mais letal comparativamente à influenza ou gripe sazonal.

9h59 - Quase mil camionistas parados em Inglaterra impedidos de entrar em França. Os cerca de mil camionistas que passaram a segunda noite no interior dos veículos parados no condado de Kent, sudeste de Inglaterra, continuam à espera de que a França reabra a fronteira do túnel do Canal da Mancha, encerrado devido à pandemia de Covid-19.

9h25 - ANSR recorda a campanha 'Não Deixes Cair a Máscara'. A ANSR divulga a Campanha #NãoDeixesCairaMáscara, que tem como objetivo promover o uso de máscaras reutilizáveis em detrimento das descartáveis, evitando a produção de resíduos, e sensibilizar para a correta deposição das máscaras descartáveis.

9h05 - Nova estirpe é mais perigosa para as crianças, dizem cientistas. Até ao momento não existem evidências de que a nova estirpe - denominada VUI 202012/01 - seja mais mortífera ou provoque formas mais graves da Covid-19, e os sintomas a ter em atenção parecem ser os mesmos. O professor Neil Ferguson, do Imperial College London, disse haver "uma sugestão de que esta variante tem uma maior propensão para infetar crianças", acrescentando que ainda não foi possível estabelecer "qualquer tipo de causalidade, apesar de podermos constatar isso nos dados apurados".

8h48 - Algumas conclusões da reunião da Estrutura de Monitorização do Estado de Emergência, na segunda-feira:

  • Entre 9 e 20 de dezembro foram detidas seis pessoas. Quatro desrespeitaram a obrigação de confinamento e duas foram detidas por resistência ou coação sobre funcionário;
  • Governo estima que, desde segunda e até ao dia de Natal, cheguem a Portugal 158 voos do Reino Unido;
  • Índice de transmissão (Rt) da COVID-19 em Portugal está abaixo de 1 desde 20 de novembro;
  • Entre entre 9 e 20 de dezembro, GNR e a PSP executaram 379 autos de contraordenação;
  • Entre entre 9 e 20 de dezembro, foram ainda encerrados 40 estabelecimentos.

8h35 - Pandemia no desporto. Mãe de Ronaldinho está nos cuidados intensivos com Covid-19.

8h08 - 2020 será o ano mais mortal na história dos EUA. De acordo com a Associated Press, este ano será o ano mais mortal da história dos Estados Unidos, ainda que os relatórios finais ainda demorem meses a ser revelados. Os números preliminares revelam que os EUA se encaminham para mais de 3,2 milhões de mortes este ano, ou seja, pelo menos mais 400 mil do que em 2019.

A agência explica que as mortes nos EUA sobem na maior parte dos anos, sendo esperado sempre algum crescimento. Porém, em 2020, os números parecem aproximar-se de um aumento na ordem dos 15% - e pode aumentar, com as mortes de dezembro -, o que significará o maior aumento percentual num ano desde 1918, quando dezenas de milhares de soldados morreram na Primeira Guerra Mundial e outras centenas de milhares morreram na pandemia da gripe. Em 1918, comparativamente a 1917, as mortes aumentaram 46%.

8h01 - Taiwan regista primeiro caso local em 253 dias. Taiwan registou hoje o primeiro caso de transmissão local do coronavírus desde abril, ao 253.º dia sem contaminação, naquele que é considerado um dos exemplos no combate à Covid-19.

7h59 - Pandemia no desporto. "A pandemia fez com que o futebol mudasse muito e para pior. Estamos a verificar isso nos jogos. Espero que tudo isto passe, para podemos fazer regressar as pessoas aos estádios e voltar à normalidade", disse Lionel Messi.

7h40 - Estudo mostra como máscaras alteram a maneira como processamos rostos.A nossa capacidade de reconhecer rostos é severamente prejudicada pelas máscaras, e essa percepção diminuída está a afetar as interações sociais com outras pessoas. Estas são as conclusões de um novo estudo, publicadas esta segunda-feira no Scientific Reports.

7h25 - Alemanha regista 19.528 novos casos de Covid-19 e mais 731 mortes. De acordo com dados divulgados, esta terça-feira, pelo Instituto Robert Koch, a Alemanha registou 19.528 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e 731 mortes nas últimas 24 horas. Em termos de óbitos, comparativamente aos dados de ontem (226), o número de mortes 'disparou'. Contudo, é preciso sublinhar que aos domingos e segundas-feiras os números são geralmente mais baixos devido a subnotificação. Com esta atualização, o total acumulado de casos confirmados sobre para 1.530.180 e o de vítimas mortais para 27.006.

7h23 - Idosos encontram na aldeia social "liberdade e qualidade" para a velhice. Alguns dos idosos residentes na aldeia social de São José de Alcalar, na Mexilhoeira Grande (Portimão) encontraram naquele espaço a "qualidade e liberdade" para viverem a velhice, embora condicionada pela pandemia da Covid-19.

7h22 - Passageiros várias horas no aeroporto de Faro para fazer teste. Dezenas de passageiros provenientes do Reino Unido ficaram hoje retidos durante várias horas no aeroporto de Faro, para fazerem o teste da Covid-19, alguns deles mais de quatro horas e perdendo outras ligações.

7h21 - Algumas atualizações das primeiras horas da manhã desta terça-feira:

  • O México registou 396 mortos e 5.370 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos desde o início da pandemia para 118.598 e de casos para 1.325.915.
  • Os Estados Unidos registaram 1.628 mortos e 190.972 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os Estados Unidos da América (EUA) ultrapassam os 18 milhões de infetados pelo SARS-CoV-2 desde o início da pandemia.
  • O Congresso dos Estados Unidos aprovou na segunda-feira um pacote de estímulo no valor de 735 mil milhões de euros para fazer face à devastação económica causada pela pandemia.
  • A Comissão de Saúde da China anunciou hoje ter identificado 15 casos de Covid-19, nas últimas 24 horas, entre os quais dois por contágio local e os restantes oriundos do exterior.
  • A Índia registou 301 mortes devido à Covid-19 e 19.556 infetados nas últimas 24 horas, de acordo com os dados do Ministério da Saúde indiano.

7h20- Bom dia! Estamos a iniciar um novo acompanhamento, esta terça-feira. Clique aqui para conferir as atualizações de segunda-feira à tarde, relativamente à pandemia do novo coronavírus.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório