Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Erdogan disposto a encontrar-se com PM grego sobre Mediterrâneo Oriental

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse hoje que está disposto a encontrar-se com o primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, se houver sinais de "boas intenções" da parte deste em relação à crise no Mediterrâneo Oriental.

Erdogan disposto a encontrar-se com PM grego sobre Mediterrâneo Oriental
Notícias ao Minuto

14:16 - 18/09/20 por Lusa

Mundo Erdogan

"Não temos nenhuma preocupação em reunir com o primeiro-ministro grego Mitsotakis. O importante é saber o que vamos discutir e em que quadro", disse Erdogan à imprensa.

O Presidente turco acrescentou que um encontro só pode ocorrer se houver sinais de "boas intenções" da parte grega.

Erdogan disse ainda que o regresso ao porto, no domingo, do Oruc Reis, o navio de investigação que a Turquia tinha enviado para o Mediterrâneo Oriental, provocando tensões com a Grécia, foi decidido para "dar uma oportunidade à diplomacia".

"O regresso ao porto do Oruc Reis tem um sentido [...] Fizemo-lo para que a Grécia o acolha como um passo positivo", disse.

A Turquia tinha previamente afirmado que o regresso do navio não devia ser interpretado como um recuo na crise que opõe os dois países.

Erdogan frisou ainda que a Turquia mantém as atividades de pesquisa de hidrocarbonetos no Mediterrâneo Oriental e que o Oruc Reis retomará a sua missão depois de trabalhos de manutenção em curso.

Numa aparente alusão a uma visita recente da Presidente grega à ilha de Kastellorizo, próxima da costa turca, Erdogan apelou a Atenas para evitar "demonstrações de força dessas".

"Caso contrário -- acrescentou -- nós somos capazes de organizar maiores" demonstrações de força.

A Turquia e a Grécia disputam zonas no Mediterrâneo Oriental potencialmente ricas em gás natural. A tensão agravou-se no final de agosto, quando os dois países promoveram manobras militares rivais, com França a demonstrar esse apoio enviando navios e aviões militares para a região.

A crise vai estar na agenda do próximo Conselho Europeu, que se realiza a 24 e 25 de setembro em Bruxelas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório