Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2020
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 25º

Edição

Empresa mineira de Moçambique anuncia morte de mineiro ilegal

A empresa mineira Montepuez Ruby Mining (MRM) anunciou hoje a morte de um mineiro devido ao desabamento de uma escavação ilegal na concessão da empresa, referindo estar preocupada com o número crescente de incidentes no local.

Empresa mineira de Moçambique anuncia morte de mineiro ilegal

Garantindo que não teve conhecimento do incidente no próprio dia em que aconteceu -- em 07 de setembro -, a MRM sublinha ter investigado o caso, em conjunto com a polícia, e concluído que se tratava de um "mineiro ilegal, de 33 anos, de Angoche, Nampula".

Segundo adianta a empresa em comunicado hoje divulgado, o homem "morreu quando estava dentro de uma mina ilegal escavada por ele e o solo desabou na área de Ntoro da concessão mineira da MRM".

Um segundo mineiro ilegal, de 31 anos, também de Angoche, sofreu ferimentos ligeiros, acrescenta a MRM.

Na altura, segundo refere a empresa, "dois outros mineiros ilegais, que estiveram presentes durante o incidente, recuperaram o falecido e transportaram o corpo nessa noite para a aldeia de N'Sembia, onde havia residido".

A vítima mortal foi enterrada no dia seguinte, 08 de setembro, num cemitério local de N'Sembia.

Os pormenores do incidente foram, de acordo com a mesma fonte, confirmados pelos membros da comunidade local e outros mineiros ilegais.

Lembrando que, no início deste ano, membros dos serviços de proteção da MRM foram atacados por mineiros ilegais, a empresa admite que "o número crescente de incidentes, ataques e fatalidades que envolvem mineiros ilegais na concessão da Montepuez Ruby Mining é uma grande preocupação".

A situação prejudica a empresa, mas também "as comunidades locais, cujas aldeias são afetadas pela afluência de mineiros ilegais de cidades distantes, províncias vizinhas e países estrangeiros", alerta no comunicado, referindo que "as práticas inseguras dos mineiros ilegais são normalmente supervisionadas ou coagidas por sindicatos de contrabando ilegal de pedras preciosas financiados por comerciantes estrangeiros".

Este cenário "continua a resultar na perda desnecessária de vidas humanas na área", lamenta.

No mesmo comunicado, a MRM assegura que tem alertado para os perigos da exploração mineira ilegal e defendido a não realização de tais atividades.

"Nos últimos seis meses, pelo menos 25 pessoas, na sua maioria homens jovens de países estrangeiros ou aldeias distantes, perderam a vida a realizar atividades mineiras ilegais sem segurança na concessão da MRM, muitas vezes devido ao colapso das minas nas quais os mineiros ficam soterrados", contabiliza.

"Estes incidentes foram comunicados às autoridades, tanto a nível provincial como federal, na esperança de que sejam tomadas medidas mais pró-ativas contra aqueles que estão a financiar, facilitar e encorajar o comércio ilegal de rubis moçambicanos", afirma ainda a MRM, acrescentando que a situação "prejudica Moçambique e a sua população em resultado da perda de vidas e da privação das tão necessárias receitas fiscais".

A Montepuez Ruby Mining Limitada (MRM) é uma empresa moçambicana que opera no depósito de rubis de Montepuez, localizado no nordeste de Moçambique, na província de Cabo Delgado, cobrindo aproximadamente 33.600 hectares que, segundo refere, pode ser o depósito de rubis mais recente descoberto no mundo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório