Meteorologia

  • 08 AGOSTO 2020
Tempo
28º
MIN 19º MÁX 31º

Edição

Maddie. Imprensa britânica diz que alemão escapou duas vezes à PJ

De acordo com uma investigação levada a cabo pela Sky News, há provas de que Christian B. conseguiu não ser identificado, por duas vezes, pelas autoridades portuguesas como um pedófilo.

Maddie. Imprensa britânica diz que alemão escapou duas vezes à PJ

Christian B., o mais recente suspeito arrolado no caso do desaparecimento de Madeleine McCann, terá escapado por duas vezes às autoridades portuguesas.

Segundo uma investigação, divulgada este sábado pela Sky News, documentos judiciais e declarações de testemunhas em Portugal provam que o suspeito alemão conseguiu evitar ser identificado com pedófilo em duas situações diferentes.

Esses documentos judiciais serão referentes a uma sentença aplicada a Christian B. por roubo de gasolina no Algarve, um ano ano antes de Maddie ter viajado com a família para a Praia da Luz.

Nesta condenação, o suspeito omitiu que tinha registo criminal por abuso de menores, no Tribunal de Portimão, tendo apenas referido ter sido acusado no passado de crimes sexuais. Ao não lhe ter sido perguntado mais detalhes sobre esses crimes e não sendo obrigado legalmente a fazê-lo, o homem não adiantou ao juiz que a vítima era menor.

Christian B. acabou por não ser registado em Portugal como um pedófilo, tendo evitado, assim, atrair atenções das autoridades durante o desaparecimento de Maddie, em 2007. 

A menina britânica foi dada com desaparecida cinco meses após o suspeito ter sido libertado da prisão, depois de ter cumprido sete meses de pena efetiva pelo referido crime de furto. 

Passado uma década da tragédia, Christian B. terá conseguido escapar mais uma vez aos olhos da polícia, ao ter passado o último dia da sua passagem por Portugal a exibir-se fisicamente a duas meninas num parque infantil, sem que o episódio tivesse ficado registado formalmente. 

Segundo a mãe de uma das crianças, as autoridades foram chamadas ao local e Christian B., claramente embriagado, recusou identificar-se. O episódio, que ocorreu em junho de 2017, terminou com o suspeito a ser deportado para a Alemanha, mas sem lhe ter sido feita qualquer acusação. Apenas mais tarde, quando o homem surgiu nas notícias como principal suspeito no caso de Maddie, é que a progenitora percebeu que se se tratava do mesmo homem que anos antes tinha mostrado as partes íntimas à sua filha.

Neste caso, mais uma vez, Christian B. não foi apontado como um pedófilo, deixando a polícia sem forma de ligá-lo mais cedo ao caso de Maddie.

No passado mês de junho, a polícia britânica, em simultâneo com a alemã, lançou um novo apelo público de informação sobre um homem alemão, suspeito de envolvimento no desaparecimento - Christian Bruckner

O suspeito, de 43 anos, atualmente a cumprir pena de prisão na Alemanha, terá vivido no Algarve durante períodos entre 1996 e 2007, e registos telefónicos colocam-no na área da Praia da Luz no dia em que a criança inglesa desapareceu. 

Na altura, a Metropolitan Police, que está a investigar o desaparecimento numa investigação designada por 'Operação Grange', identificou uma caravana branca de marca Volkswagen que o suspeito usou para viver e também um automóvel Jaguar ao qual teria acesso

A polícia inglesa identificou também dois números de telemóvel, um usado pelo suspeito e que terá recebido uma chamada entre as 19h32 e 20h02 de 3 de maio na zona da Praia da Luz, e outro que iniciou o telefonema e que poderá ser uma "testemunha altamente significativa". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório