Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Polícia apontou arma a adolescentes. Em minutos, ficou rodeado de pessoas

"Por favor, senhor, são miúdos. Porque é que está com a arma apontada?", questionou uma das pessoas presentes, que filmou o incidente. Morte de George Floyd deixou as comunidades afro-americanas com uma relação ainda mais frágil com as forças de autoridade.

Polícia apontou arma a adolescentes. Em minutos, ficou rodeado de pessoas
Notícias ao Minuto

21:34 - 18/06/20 por Notícias Ao Minuto

Mundo Violência policial

As manifestações de protesto contra o racismo e a violência policial que se multiplicaram pelos Estados Unidos, após a morte do afro-americano George Floyd, às mãos de um polícia branco, em Minneapolis, no passado dia 25, criaram no país um ambiente de grande tensão na forma como as forças policiais se aproximam da comunidade negra.

Um desses exemplos aconteceu na segunda-feira, quando um agente da polícia, alertado para um grupo de adolescentes que estaria na posse de um arma, desembainhou a arma de serviço no meio da rua, tornando-se muito rapidamente no alvo de protestos de cerca de 30 pessoas, que foram parando os carros para perceber o que se passava.

O incidente foi filmado por uma dessas testemunhas, Shanelle Ladd, que se apercebeu de cinco miúdos com as mãos no ar e um polícia com a arma apontada, no condado de Clayton, na Georgia. "Por favor, senhor, são miúdos. Porque é que está com a arma apontada?", gritava, a dada altura.

O agente estava a responder a um alerta feito pelo dono de uma loja, que se queixou à polícia de que havia um grupo de jovens numa escaramuça no parque de estacionamento e que um deles estava armado (vídeos de vigilância acedidos pela CNN mostram que não estavam numa escaramuça). O proprietário disse, ainda, em duas chamadas, que eles estavam a tentar assaltar a loja.

Quando o agente chegou ao local, os adolescentes já tinham ido embora, mas este acabou por se cruzar com eles pouco depois, numa rua. O vídeo da câmara corporal do agente, a que a CNN teve acesso, mostra que este saiu do carro com a arma apontada aos jovens, o que a polícia entende como sendo justificado, por existir a possibilidade de um deles estar armado.

Em minutos, o polícia ficou rodeado de pessoas, que começaram a parar os carros para perceber o que se passava. Durante o tempo em que o agente manteve a arma apontada - a maior parte do tempo para o chão -, cerca de 4 minutos, este estava apenas a tentar explicar o porque é que estava com a arma na mão e a pedir-lhes para se manterem calmos.

O polícia embainhou a arma quando chegou um colega, tendo ambos começado a revistar os jovens, que não tinham nenhuma arma. Depois, os jovens acompanharam os agentes até à loja e explicaram que tinham uma pistola de ar comprimido, que deitaram fora pelo caminho.

"Vocês são cinco, eu sou só um. Ninguém se magoou, vocês fizeram o que eu pedi. Isso foi ótimo. Eu não quero morrer", disse o agente aos jovens, quando já estavam na loja, segundo cita a CNN, tendo acedido às imagens da câmara corporal do mesmo. "Ouçam-me, vocês não estão em sarilhos", acrescentou, explicando que não deviam ter aquela pistola porque pode ferir. "Eu tenho miúdos como vocês", disse.

O xerife da polícia do condado de Clayton, Kevin Roberts, disse, na quarta-feira, em reação ao incidente, que o agente "fez um excelente trabalho" ao falar com os jovens e a tentar apaziguar a situação quando os residentes começaram "a intensificar a situação".

Recomendados para si

;
Campo obrigatório