Meteorologia

  • 09 JULHO 2020
Tempo
27º
MIN 19º MÁX 29º

Edição

AO MINUTO: Mais 331 casos por cá. Orçamento suplementar "é urgentíssimo"

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.

AO MINUTO: Mais 331 casos por cá. Orçamento suplementar "é urgentíssimo"

Esta quinta-feira, o Governo volta a reunir-se em Conselho de Ministros. Em cima da mesa está a aprovação do Plano de Estabilização Económica e Social e a avaliação do levantamento das restrições que ainda permanecem na região de Lisboa e Vale do Tejo. Os ministros analisam, nomeadamente, se os centros comerciais e as Lojas do Cidadão já podem reabrir como aconteceu no resto do país esta segunda-feira. 

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a pelo menos 385.869  pessoas e infetou mais de 6,5 milhões em todo o mundo desde dezembro

Nas últimas 24 horas, o Brasil registou um recorde diário de mortes com 1.349 óbitos. No total, o país acumula 32.548 vítimas mortais e 584.016 casos confirmados desde o início da pandemia

Consulte os mapas da evolução da pandemia do novo coronavírus em Portugal e no resto do mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo:

15h00 - Termina aqui o acompanhamento da manhã. Continue a acompanhar-nos aqui.

14h58 - "Não é possível esperar (...) Têm que ser tomadas medidas, arriscando, partindo do princípio que vai haver uma certa dimensão no apoio europeu às economias da UE", disse  o Presidente da República referindo-se ao plano de estabilização e o orçamento suplementar, tarefas que admite serem difíceis para o Governo que tem de tomar decisões sem saber o que vem de Bruxelas. "Que o orçamento suplementar é urgentíssimo, e não se pode esperar por setembro, outubro ou novembro, parece evidente", defendeu.

14h49 - "Os números finais não serão tão brutais como seriam se não houvesse uma bazuca e mais outra bazuca somadas", afirmou esta quinta-feira Marcelo, referindo que não podemos "negar a gravidade da situação". "Vai ser difícil, já está a ser difícil na vida das pessoas (...) O que pode haver diferente é a UE ter percebido que não devia cometer alguns erros que cometeu aquando a crise da Troika". 

14h42 - Questionado sobre as previsões da economia, Marcelo destacou "a gravidade da situação" para a economia. "Todos sabemos que a situação em Portugal, como noutros países europeus e não-europeus, é grave. Aquilo que nos interessa mais diretamente (...) é evidente que é uma situação económica e social grave". O chefe de Estado sublinhou que sabemos que vai haver medidas europeias e sabemos que vai haver internamente o plano de estabilização e a utilização dos fundos vindos de Bruxelas. E por isso, as previsões do Conselho de Finanças Públicas "são previsões duras e cruas se não houver nada entretanto que atenue". 

14h40 - Até agora, os especialistas têm defendido que não se justificam cercas sanitárias na região de Lisboa. Assim sendo, "não se justifica usar meios desproporcionados para um fenómeno que espero que vá tendo uma evolução positiva", destacou o Presidente da República.

14h33- "O país está a fazer um processo de desconfinamento, de abertura, aos poucos, e já se sabia que daí por 14 dias se conheceriam os resultados. Os resultados são resultados que têm lados positivos e lados negativos".

Começando pelos lados positivos, em geral, "pode dizer-se que o número de infetados e contaminados tem vindo a reduzir em várias regiões". Outro lado positivo é "não haver stress de internamentos e de internados em UCI", assim como, "se se confirmar, a redução do número de óbitos". O lado negativo é o facto de na região de Lisboa e Vale do Tejo, e em certas áreas específicas do trabalho, se verificar um número elevado de infetados e contaminados", disse Marcelo Rebelo de Sousa.

A situação "obrigou a medidas restritivas" que não existem no resto do país. "Aquilo que eu espero é que ao fazer-se a viragem desta semana para a outra, ao assistir-se aos resultados da terceira semana de desconfinamento, aos poucos possamos ter só notícias positivas". 

14h30 - O Presidente da República almoçou hoje num restaurante na Chamusca. "Não podemos estar em todas as instituições de solidariedade social do país, estarei em algumas, estou aqui nesta para reconhecer que o militantismo faz a diferença", afirmou. 

14h28 - Apesar de a época balnear começar a 6 de junho, este sábado, no Norte arranca oficialmente mais tarde, no dia 27 de junho, segundo um despacho hoje publicado. 

14h20 - Há oito concelhos com mais de mil casos de Covid-19. Saiba quantos há no seu. 

14h10 - Por se tratarem de instalações mais complexas, ainda não foi determinada a data da abertura dos parques aquáticos, disse Graça Freitas na conferência diária. 

14h00 - Sendo o vírus democrático no sentido em que atinge toda a gente, a verdade é que este "expõe as franjas mais vulneráveis da sociedade", afirmou Lacerda Sales, acrescentando que "as condições socio-económicas das pessoas são muito importantes neste tipo de doenças". De qualquer forma, "não há um estigma em relação às classes sociais", assegurou.  "O que posso dizer é que à Saúde cabe dar respostas na área da saúde, depois aos diferentes setores governamentais cabe fazer a profilaxia das condições e determinantes sociais (...) É para melhor as condições de vida das pessoas que o Governo trabalha todos os dias", disse ainda. 

13h50 - Sobre a questão das fronteiras, o secretário de Estado da Saúde reiterou as declarações de Augusto Santos Silva e afirmou que a questão "não está ainda definida", razão pela não quis comentar o anúncio de que Espanha vai reabrir fronteiras com Portugal a 22 de junho. "Esse tipo de decisões depende de uma articulação, no caso de Espanha, entre o nosso Ministro da Administração Interna e dos Negócios Estrangeiros e o ministro do interior espanhol e com certeza que não haverá nenhuma decisão sem a acordância de todas as partes", frisou. 

13h48 - A diretora-geral afirmou que os concelhos da Região de Lisboa e Vale do Tejo mais afetados pela Covid-19 (com mais casos por 100 mil habitantes) são Loures, Lisboa, zona de Almada (Seixal), Barreiro, Vila Franca e Sintra, desde o dia 1 de maio ao dia 1 de junho

13h45- Respondendo a uma questão sobre eventuais sequelas da Covid-19, Graça Freitas disse que se está a verificar um acompanhamento destes doentes (casos mais graves) por parte das equipas que os assistiam quando estavam internados. "Às vezes estas sequelas são tardias e, portanto, o acompanhamento implica bastante tempo para perceber se são permanentes ou se vão desaparecendo", afirmou, referindo-se sobretudo a sequelas pulmonares. "São estudos que estão a ser feitos em Portugal nos nossos hospitais, pelos nossos clínicos, que acompanham também outros estudos na Europa", indicou. 

13h40 - Cerca de 50% dos testes do SNS, no dia 2 de junho, foram feitos na Região de Liboa e Vale do Tejo, disse Lacerda Sales. No Norte, foram feitos 28% dos testes, no Centro 14%, no Alentejo 4% e no Algarve  2%, "o que está em linha com a situação epidemiológica de Portugal". 

13h38- Questionada sobre aglomerados a propósito dos jogos da I Liga, Graça Freitas apelou hoje à responsabilização do próprio para que as pessoas não se exponham ao risco de contrair a doença ou de a transmitirem a outros. 

13h30- "O  nosso foco está em perceber o que se está a passar em Lisboa, detetar positivos e isolá-los", disse Graça Freitas, referindo que o resto do país "está estável" e "está ser acompanhado". Quanto aos doentes internados onde a atividade Covid-19 é muito pouco intensa, a diretoa-geral de saúde disse "que vamos esperar mais uns dias para ver como evolui a situação em Lisboa" e depois  a DGS emitirá orientações. 

13h20 - O Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) analisou, até à data, "cerca de 800 sequências do genoma do novo coronavírus, obtidas de amostras colhidas em 116 concelhos, tendo detetado 600 mutações", sublinhou Lacerda Sales.

13h25 - Acompanhe aqui, em direto, a conferência de imprensa da Direção-geral de Saúde:

 

13h21 - A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a pelo menos 385.869 pessoas e infetou mais de 6,5 milhões em todo o mundo desde dezembro.

13h09 - Portugal regista, esta quinta-feira, mais 8 mortos por Covid-19 e 331 novos casos de infeção. Consulte todos os dados sobre a Covid-19, nas últimas 24 horas, no nosso país aqui.

13h05 - A Arménia admitiu que os seus hospitais não conseguem atender todos os doentes que necessitam de tratamento urgente devido à covid-19, tendo o primeiro-ministro anunciado um número recorde de 697 novos casos em 24 horas.

12h52 - A pandemia de covid-19 fez disparar as denúncias de cibercriminalidade em Portugal e os números dos primeiros cinco meses de 2020 já superaram todos os registos do ano passado, adiantam indicadores da Procuradoria-Geral da República (PGR).

12h30 - Mais de 90% das empresas de hotelaria recorreram ao lay-off, anunciou hoje a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP). 

12h20 - Os casos diários confirmados de Covid-19 atingiram novo recorde no Irão, com 3.574 pessoas infetadas e 59 óbitos em 24 horas, disse hoje o porta-voz do Ministério da Saúde iraniano.

12h10- O ministro dos Negócios Estrangeiros português manifestou-se hoje surpreendido com o anúncio por Espanha de uma reabertura da fronteira comum a 22 de junho e sublinhou que quem decide sobre a reabertura da fronteira portuguesa "é naturalmente Portugal"

11h50 - Depois de Boris Johnson, que chegou a estar internado, o ministro das Empresas, Alok Sharma, está em quarentena depois de ter apresentado sintomas da Covid-19 na Câmara dos Comuns esta quarta-feira. O governante aguarda agora o resultado do teste, noticia a BBC.

11h40 - O Bloco de Esquerda debate  uma alteração legislativa para repor a diabetes e hipertensão na lista de doenças que permitem o acesso a teletrabalho ou dispensa de trabalho se necessário. "Confiemos na relação entre utentes e os seus médicos para avaliar e o risco e proteger quem está vulnerável", sublinha Catarina Martins. 

11h30 - Hotéis em Portugal? Conheça o 'novo normal' trazido pela Covid-19Desinfeção das mãos, máscaras e luvas são agora parte do dia a dia de trabalhadores e clientes

11h20- O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve na quarta-feira seis pessoas com documentos falsos no âmbito do controlo de fronteiras terrestres nos pontos de passagem de Vila Verde de Raia e de Castro Marim.

11h10-  O médico chinês Chunming Yan, radicado em Portugal há 15 anos, considera que nenhum país consegue suportar o custo social de "milhares de mortos" para atingir a imunidade de grupo face ao novo coronavírus. O clínico critica ainda a falta de preparação da Europa perante a pandemia

11h05- A China vai aumentar o número de voos internacionais a partir do dia 8 de junho. Em causa estão voos vindos de países como o Japão, a Austrália, Canadá e Estados Unidos, informou a Administração da Aviação Civil da China.

11h00- Em Barcelona, doentes internados com Covid-19 foram levados a ver o mar. Na imagem abaixo, que já corre o mundo, um paciente contempla a vista, depois de 50 dias na Unidade de Cuidados Intensivos.

10h50 - A Organização Mundial de Saúde (OMS) pede à Europa que a transição para a nova normalidade siga os princípios da saúde pública. Uma segunda vaga de contágio do novo coronavírus pode ser "extremamente destrutiva", avisa o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Henri P. Kluge.

10h30 - Espanha vai abrir fronteiras com Portugal e França a partir do dia 22 de junho, avança a Reuters, que cita a ministra do Turismo espanhol, Reyes Maroto.

10h20- Monitores com máscara, equipamentos espaçados e mesas com desinfetante espalhadas pelo espaço são a nova realidade dos ginásios do país que reabriram na segunda-feira depois de cerca de três meses de pausa forçada devido à pandemia.

10h15 - A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) faz saber que pediu ao Executivo que permita o funcionamento dos centros comerciais na Área Metropolitana de Lisboa (AML). "É urgente que as limitações sejam levantadas", afirma António Sampaio de Mattos. A decisão, de manter encerrados ou de reabrir estes espaços, será tomada hoje em Conselho de Ministros. 

10h10-  A Rússia confirmou, esta quinta-feira, 8.831 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. O número total de infetados é agora de 441.108. O país regista, ainda, 169 novas vítimas mortais, sendo que desde o início da pandemia já morreram 5.384 vítimas do novo coronavírus

10h02- A Câmara Municipal de Cascais vai arrancar amanhã com a produção própria de máscaras destinadas à população, estimando uma produção de cinco milhões de unidades por mês deste equipamento de proteção pessoal, anunciou hoje a autarquia.

9h54 - Pós pandemia: Associações ambientalistas apostam no "agora ou nunca" e dizem que este é o momento de Portugal optar por uma nova economia e escolhas que levem à luta contra as alterações climáticas e ao respeito pela natureza.

9h40 - O número de mortos em África devido à Covid-19 subiu hoje para 4.601, mais 108, em mais de 162 mil casos, nos 54 países, segundo os dados da pandemia no continente.

9h30 - A Nova Zelândia, país que tem sido apontado internacionalmente como exemplar no combate à pandemia de covid-19, prevê decretar a "erradicação da doença" no país no próximo dia 15 de junho, disseram hoje fontes do Ministério da Saúde de Wellington. 

9h20- O Governo prepara-se para anunciar novas medidas, esta quinta-feira, depois de o Plano de Estabilização Económica e Social, que enquadrará o Orçamento Suplementar, ser aprovado em sede de Conselho de Ministros. Do prolongamento das moratórias aos novos apoios, o que estará para vir? 

9h00 - A Índia registou 260 mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para mais de seis mil os óbitos desde o início da pandemia, anunciaram hoje as autoridades.

8h45 - Uma autópsia completa a George Floyd, morto às mãos da polícia dos EUA, foi divulgada esta quarta-feira e fornece novos detalhes, entre eles que o afro-americano testou positivo à Covid-19 em abril.

8h00- A Alemanha regista, esta quinta-feira, um total de 182.764 casos confirmados (mais 394 do que no dia anterior, uma variação de 0,22%) e 8.581 mortes (mais 30 em relação às últimas 24 horas, um aumento de 0,35%) pelo novo coronavírus, segundo dados do Instituto Robert Koch.

7h00- A China, país onde começou o surto do novo coronavírus, diagnosticou um caso da Covid-19, nas últimas 24 horas, anunciaram hoje as autoridades.

6h30 - O México registou mais de mil mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, o pior balanço diário desde o início da pandemia e mais do dobro de óbitos verificados na véspera, anunciaram as autoridades.

6h15  - Os Estados Unidos registaram 919 mortos devido à Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para mais de 107 mil óbitos desde o início da pandemia, segundo a contagem realizada pela Universidade Johns Hopkins. Os EUA são o país com maior número de vítimas mortais e de casos confirmados (quase a atingir os  1,85 milhões) em todo o mundo.

6h10- O Brasil registou quarta-feira um recorde diário de mortes devido à Covid-19, ao contabilizar 1.349 óbitos, ao mesmo tempo que identificou 28.633 infetados nas últimas 24 horas, informou o Ministério da Saúde

6h00- Bom dia! Quer ficar a par da evolução da pandemia no país e no mundo? Acompanhe-nos AO MINUTO. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório