Meteorologia

  • 17 FEVEREIRO 2020
Tempo
18º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Tia de Kim Jong-un reapareceu em público sete anos depois

Kim Kyong-hui não era vista publicamente desde que foi anunciada a execução do seu marido. Vários meios tinham chegado a avançar que também poderia ter sido assassinada ou que poderia estar no exílio.

Tia de Kim Jong-un reapareceu em público sete anos depois

A tia do líder norte-coreano Kim Jong-un foi vista pela primeira vez em público desde 2013, quando o seu marido, Chang Song-thaek, foi executado sob ordens do sobrinho por “atos de traição”, segundo a BBC.

Este domingo, Kim Kyong-hui surgiu ao lado de Kim Jong-un e da sua esposa a assistir a celebrações do novo ano. A imagem foi divulgada pela agência noticiosa norte-coreana KCNA.

Caem assim por terra as informações que circularam nos últimos anos de que a tia de Kim Jong-un poderia ter sido executada, tal como o marido, ou exilada.

A sua reaparição pública sentada perto de Kim Jong-un pode indicar que Kyong-hui manteve ou recuperou a influência junto do sobrinho.

Kim Kyong-hui é filha do fundador da Coreia do Norte Kim Il-sung e irmã do anterior líder do regime Kim Jong-il, o pai de Kim Jong-un.

Kyong-hui e o marido, Chang Song-thaek, eram duas figuras importantes na hierarquia de Pyongyang quando Kim Jong-un sucedeu ao pai em 2011. Song-thaek até era apontado como um dos seus mentores.

Quando foi executado em 2013, Pyongyang revelou que Song-thaek tinha confessado ter conspirado para derrubar Kim Jong-un do poder.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório