Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2020
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 19º

Edição

Juan Guaido pede que crise na Venezuela seja discutida no G7

O líder da oposição venezuelana (presidente do parlamento), Juan Guaido, enviou uma carta aos dirigentes do G7 a pedir-lhes que discutam a crise que enfrenta o seu país, na cimeira que decorre em França, anunciou o parlamento da Venezuela.

Juan Guaido pede que crise na Venezuela seja discutida no G7
Notícias ao Minuto

01:03 - 26/08/19 por Lusa

Mundo Cimeira

Na carta, que se desconhece quando foi enviada, Juan Guaido pede ao G7 para "coordenar uma ação conjunta que permita (a aplicação) de sanções exemplares contra todos os que violem os direitos humanos e ponha fim ao sofrimento do povo venezuelano", de acordo com extratos divulgados pela Comissão de Negócios Estrangeiros num comunicado, citado pela Agência France Presse.

Entre os cerca de 50 países que reconhecem o líder da oposição, Juan Guaido, como presidente interino da Venezuela, estão a maior parte dos países do G7.

Juan Guaido apelida Nicolas Maduro de "usurpador", por causa das eleições presidenciais "fraudulentas" de 2018 que permitiram que se mantivesse no poder, e que o líder da oposição tenta 'desalojar' do palácio de Miraflores desde janeiro, reivindicando "eleições livres, transparentes e seguras".

A crise política na Venezuela está associada a uma recessão económica que afeta o país: de acordo com a Organização das Nações Unidas, um em cada quatro venezuelanos precisa de ajuda humanitária de emergência e a hiperinflação deve chegar a um milhão por cento este ano, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

E esta "crise humanitária", refere Juan Guaido na carta, "foi provocada pelo regime usurpador de Nicolas Maduro".

A "solução diplomática mais eficaz" para sair da crise e "iniciar uma transição pacífica e democrática pode estar nas mãos dos líderes do G7", defende Juan Guaido na carta.

A cimeira do G7, a decorrer em Biarritz, no sudoeste de França, deverá terminar hoje ao meio-dia. A energia nuclear do Irão e os incêndios na Amazónia têm dominado as discussões.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório