Meteorologia

  • 17 JUNHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Consegue decifrar a inscrição nesta pedra? Há dois mil euros em jogo

A pedra foi encontrada numa praia remota em França.

Consegue decifrar a inscrição nesta pedra? Há dois mil euros em jogo

Uma comuna francesa, na região administrativa da Bretanha, está a oferecer 2.000 euros a quem conseguir ajudar a decifrar uma inscrição com 230 anos. O texto está patente numa pedra encontrada numa praia remota do país. 

Até agora ainda ninguém conseguiu descobrir o significado das 20 linhas de texto, apesar de a laje com um metro de altura já ter sido encontrada há alguns anos.

A pedra encontra-se numa enseada da vila de Plougastel-Daoulas que só é acessível durante a maré baixa e por entre algumas letras normais, outras estão ao contrário ou viradas de cabeça para baixo. No texto veem-se também alguns caracteres de estilo escandinavo.

Há ainda dois anos identificáveis: 1786 e 1787, o que leva a crer que a inscrição foi feita vários anos antes da Revolução Francesa. Observam-se ainda a imagem de um navio com velas e leme, bem como um coração com uma cruz.

Apesar destes pormenores, o que é certo é que todas as tentativas dos académicos locais para decifrar o texto foram sem sucesso. Alguns ponderam se estará em antigo bretão ou basco e que a pessoa que deixou o texto na pedra poderia ser apenas semiletrada. As letras podem ainda significar sons de palavras como a pessoa as ouvia.

Outra das teorias é a de que a inscrição poderá estar ligada à construção de defesas navais perto daquele ponto. 

"Perguntámos a historiadores e arqueólogos desta zona, mas ninguém tem conseguido descobrir a história por detrás desta pedra", explicou a autarca da vila de Plougastel, Dominique Cap, à BBC. "Por isso pensámos que pelo mundo haja alguém que tenha o tipo de conhecimento de que precisamos. Em vez de ficarmos na ignorância decidi lançar uma competição", revelou ainda.

O apelo público chama-se 'Mystère Champollion à Plougastel-Daoulas', em homenagem a Jean-François Champollion, o linguista que decifrou os hieróglifos antigos da Pedra de Roseta no século XIX.

É pedido a que quem queira tentar resolver este enigma se registe na página da autarquia e ser-lhe-ão enviadas fotografias da inscrição. Centenas de pessoas já expressaram o seu interesse em tentar a sua sorte. 

O desafio acaba em novembro e um painel vai, nessa altura, eleger a interpretação mais plausível do mistério.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório