Meteorologia

  • 23 MARçO 2019
Tempo
23º
MIN 22º MÁX 24º

Edição

Maduro quer exercícios militares em centrais elétricas e sistemas de água

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou na sexta-feira que ordenou às Forças Armadas do país que realizem, durante o fim de semana, exercícios militares para supervisionar as centrais elétricas e o sistema de abastecimento de água no país.

Maduro quer exercícios militares em centrais elétricas e sistemas de água
Notícias ao Minuto

06:27 - 16/03/19 por Lusa

Mundo Venezuela

"Estes exercícios militares têm como objetivo desdobrar todas as nossas forças, para assegurar total e amplamente o sistema elétrico nacional e os sistemas de água no país", afirmou o chefe de Estado.

Nicolás Maduro falava no palácio presidencial de Miraflores, numa iniciativa transmitida pela televisão venezuelana, tendo declarado, ainda, que "muito em breve" anunciará "novos e poderosos mudanças" nos métodos de governo, para fortalecer a atenção ao povo.

O Presidente da Venezuela apontou igualmente a criação de um Corpo Especial para Garantir os Serviços Básicos do País, que terá como missão proporcionar "operacionalidade, segurança e manutenção dos serviços básicos do Estado".

Nicolás Maduro ordenou, também, a funcionários que realizem trabalhos de corte, poda e derrube de mato nas áreas e instalações elétricas, para evitar futuros apagões no país, e anunciou que a China e a Turquia vão fornecer peças de reposição para as centrais termoelétricas Venezuelanas.

Entretanto, através da televisão estatal, o Partido Socialista Unido da Venezuela convocou os venezuelanos afetos ao regime a participar hoje na "Grande Marcha da Vitória", para festejar "a derrota do golpe elétrico" que as autoridades dizem ter provocado o apagão de 07 de março último no país.

Mais cedo, através do Twitter, Nicolás Maduro deu hoje como "100% recuperado" o abastecimento de energia elétrica no país, apesar de populares e a imprensa local darem conta de que pelo menos cinco Estados venezuelanos (Zúlia, Mérida, Táchira, Apure e Monágas) estão ainda às escuras ou parcialmente sem energia.

"Recuperámos 100% do serviço elétrico e, progressivamente, temos restabelecido os transportes públicos e o abastecimento de água potável", escreveu Nicolás Maduro na sua conta naquela rede social.

O Presidente da Venezuela frisou ainda que, "agora, a prioridade é sarar as feridas que deixou o ataque criminoso contra a pátria".

Entretanto, voltaram os apagões à cidade de Caracas, que afetaram principalmente os municípios de Baruta e Libertador (o maior da capital) e várias localidades do centro e do leste.

Através das redes sociais vários utilizadores dão conta de que em El Junquito, a sul da capital, também há problemas com o abastecimento de energia elétrica.

Em Caracas, nos locais onde a energia elétrica está a chegar, registam-se oscilações na potência na energia elétrica, sendo que há populares a queixarem-se de que a baixa potência impede o funcionamento dos ares condicionados e das bombas de água,

Caracas registou na sexta-feira 28º C de temperatura e uma humidade de 55%, mas a temperatura deverá subir a partir de domingo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório