Meteorologia

  • 27 MAIO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

A prática de exercício físico promove o aparecimento desta doença

A prática regular de exercício físico é uma das melhores coisas que pode fazer pelo seu corpo, porém e de acordo com novas pesquisas pode também contribuir para o aparecimento de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e ninguém sabe realmente porquê...

A prática de exercício físico promove o aparecimento desta doença
Notícias ao Minuto

15:00 - 24/04/18 por Liliana Lopes Monteiro

Lifestyle Paradoxo

A ELA também conhecida por doença de Lou Gherig é conhecida sobretudo por ser a doença que afetava o recentemente falecido físico e cientista Stephen Hawking. E apesar de ainda não se saber muito sobre esta patologia fatal parece que a prática de exercício pode ser um fator de risco a considerar.

“Observámos uma associação linear, o que significa que o risco pareceu aumentar paralelamente com o aumento do nível de atividade física”, explicou o neurologista Leonard van den Berg da Universidade de Utrecht, na Holanda.

De forma a avaliar a conexão entre o exercício físico e a ELA – que há muito que é analisada, mas que nunca foi inteiramente compreendida – a equipa de van den Berg investigou os estilos de vida de mais de 1500 adultos, diagnosticados com aquela patologia, na Irlanda, em Itália e também na Holanda.

Após ter em consideração outros elementos, tais como o género, a idade, o nível educacional, ou o consumo de tabaco e de álcool, os níveis de atividade física foram os que mais se destacaram como fator significativo capaz de influenciar o risco daquelas pessoas virem a desenvolver a doença.

Os resultados demonstraram que a probabilidade de aparecimento de ELA era 7% maior nos indivíduos mais ativos.

De sublinhar que estudos anteriores indicando este tipo de resultado tinham detetado uma correlação apenas com a prática de atividades extenuantes. Todavia, agora os dados apontam que até a prática de exercício moderado está relacionada com a condição.

Um aumento de 7% pode não parecer muito substancial, porém a equipa diz que o risco pode atingir os 26% se se tiver em conta alguém com uma atividade física acima da média, como um atleta de alta competição.

Apesar de ainda não se ter uma real noção das causas da ELA, mais de 10% dos casos são genéticos. E ainda não se sabe como a atividade física pode ou não contribuir para o acrescento dessa predisposição genética.

“É importante ter em mente que a Esclerose Lateral Amiotrófica é uma doença relativamente rara afetando cerca de duas em 100 mil pessoas”, explica a neurocientista Tara Spires-Jones, docente na Universidade de Edimburgo.

“O exercício físico protege-nos de muitas outras patologias, que são bem mais comuns, como a Alzheimer, doenças coronárias, diabetes ou do cancro, que todas juntas afetam milhões de pessoas no mundo inteiro”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.