Mitos e verdades sobre a validade dos medicamentos

Pode não ser fácil livrar-se de medicamentos, especialmente dos mais caros, mas há casos em que deve mesmo fazê-lo.

© iStock
Lifestyle Especialistas

A legislação de todos os países exige que os medicamentos comercializados tenham um prazo de validade.

PUB

O facto de os medicamentos terem validade é uma questão de saúde ou uma estratégia para que se compre mais? A BBC espanhola falou com especialistas que revelam que a Organização Mundial da Saúde decidiu que os prazos de validade não deveriam ultrapassar os cinco anos. No entanto, há fórmulas que resistem mais tempo, mas a legislação impede que essa informação seja passada.

O que acontece se se tomar um medicamento com a validade expirada? “Normalmente nada”, diz José Ramón Azanza, diretor de farmacologia da Clínica Universidade de Navarra, em Espanha. E acrescenta: “São raríssimos os remédios que podem produzir efeitos tóxicos em pacientes após a data de validade expirar". Mas tampouco o medicamento poderá surtir efeito. Portanto, é uma questão muito mais de eficácia do que de tolerância. Ou seja, o mais provável é que o medicamento não funcione pelo menos tão bem como dentro da validade. No entanto não é garantido que depois do prazo de validade os medicamentos sejam inofensivos, por isso não se recomenda a sua toma.

E no caso das aspirinas, não há riscos? Um dia ou uma semana não é a mesma coisa que seis meses ou um ano. Mas os especialistas recomendam que não tome aspirina muito tempo depois da validade porque a degradação do princípio ativo da aspirina, o ácido acetilsalicílico, forma outra substância, o salicilato, que é abrasivo e não deve ser consumido por via oral.

Um medicamento pode perder a eficácia dentro do prazo de validade? José Ramón Azanza explica que os medicamentos contêm substâncias químicas cujas estruturas podem ser alteradas em reação a fatores como humidade, temperatura e a incidência de luz solar. Portanto, a forma como armazena os seus medicamentos é muito importante para garantir a sua eficácia.

As vitaminas não precisam dos mesmos cuidados? Precisam sim, o princípio é o mesmo. O seu funcionamento é garantido dentro do prazo de validade e se for armazenado devidamente.

Nos colírios também é preciso respeitar a validade? Muitos colírios – remédios que se aplicam diretamente à conjuntiva do olho – não contêm conservantes para evitar problemas de irritação ocular. Portanto, assim que o frasco é aberto, devem ser usados de acordo com a orientação médica e deitados fora após o tratamento, mesmo que estejam dentro do prazo de validade.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS