Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 22º

O que comer (e evitar) de acordo com as fases do ciclo menstrual

Cuidar da alimentação durante as diferentes fases da menstruação é fundamental para evitar o aparecimento de problemas e desequilíbrios hormonais.

O que comer (e evitar) de acordo com as fases do ciclo menstrual
Notícias ao Minuto

23:45 - 13/12/22 por Notícias ao Minuto

Lifestyle Alimentação

Segundo o II Estudo sobre Saúde Íntima, cerca de 70% das mulheres não levam em consideração a alimentação nos dias anteriores e posteriores à menstruação ou mesmo quando estão menstruadas. Por isso, em épocas do ano como o Natal, quando grandes refeições e festas são constantes, é de extrema importância prestar especial atenção à forma como comemos.

A pensar nisso, os especialistas da Intimina explicam as diferentes fases do ciclo menstrual e quais os alimentos que mais nos vão beneficiar nesta época festiva para que a nossa alimentação reforce nossa saúde menstrual.

Leia Também: Adeus, pílula. Olá, 'contraceção verde'? O que é e como funciona

Fases do ciclo e alimentação

1- Menstruação: ocorre na primeira semana (1.º ao 5.º dia) e é quando todas as hormonas estão no mínimo. Sintomas como cólicas, inchaço, sensibilidade mamária e fadiga provavelmente ocorrerão nesta fase. Por outro lado, aumenta o apetite e a necessidade de algo 'doce'.

O que comer: alimentos ricos em ómega 3 e potássio, como o cúrcuma ou gengibre, que possuem efeito anti-inflamatório e podem ajudar a diminuir as cólicas uterinas. Se sentir vontade de comer algo doce, pode saciar a vontade com um chocolate de 85%.

A evitar: hidratos de carbono, refrigerantes e bebidas alcoólicas.

2- Fase folicular ou pré-ovulatória: é a segunda fase do ciclo, justamente quando termina a menstruação. Nesses dias, os níveis de estrogénio e testosterona aumentam consideravelmente, proporcionando energia e agilidade, mas precisamos de menos nutrientes do que nas outras fases. Nesta fase, o nosso organismo apresenta maior resistência à insulina.

O que comer: podemos aumentar o consumo de hidratos de carbono, introduzindo por exemplo batata-doce, quinoa ou trigo sarraceno.

Leia Também: Dor ginecológica. Quando é que devemos procurar uma 2.ª opinião médica?

A evitar: limitar a ingestão de gorduras.

3- Ovulação: há uma queda de estrogénio e testosterona e um aumento de progesterona caso o óvulo recém-libertado seja fertilizado para preparar o corpo para a gravidez. Da mesma forma, essa hormona também faz com que o útero engrosse o endométrio, o revestimento do útero que, se não engravidar, será expelido pela menstruação. Nesta fase, pode sentir sonolência, relaxamento e perda de energia, bem como diminuição da sensação de fome.

O que comer: leguminosas, nozes ou cereais integrais, que regulam e aumentam a progesterona naturalmente. Mexilhões, fígado ou mariscos no geral, com alto teor de ferro para preencher as reservas. Brócolos ou espinafres, ricos em ácido fólico, se quisermos engravidar.

A evitar: reduzir o consumo de hidratos de carbono (já não há tanta resistência à insulina) e evitar gorduras.

4- Fase pré-menstrual: Nesta fase, o estrogénio e a progesterona diminuem drasticamente. O endométrio está prestes a ser eliminado para iniciar um novo ciclo e os níveis de serotonina começam a cair, provocando alterações de humor, certamente com mais episódios de tristeza e irritabilidade.

O que comer: aumentar a ingestão de gordura. Consumir alimentos ricos em fibras e triptofano (um aminoácido que regula naturalmente a serotonina). Frutas e verduras frescas ajudam a lidar melhor com os sintomas que ocorrem nesta fase.

A evitar: minimizar os hidratos de carbono.

Leia Também: Falámos com um ginecologista sobre o que nunca teve coragem de perguntar

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório