Meteorologia

  • 23 SETEMBRO 2019
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Entenda como o vinho tinto pode combater a depressão e ansiedade

De acordo com um novo estudo, a substância presente nas cascas das uvas bloqueia a enzima relacionada com o controlo do stress no cérebro.

Entenda como o vinho tinto pode combater a depressão e ansiedade

Ao que parece a ciência comprova a ideia popular de que beber um copo de vinho tinto por dia faz bem, sobretudo para a saúde mental. Segundo uma pesquisa, o resveratrol, composto vegetal encontrado nas cascas das uvas, também está presente na bebida fermentada.

Os especialistas garantem que a substância bloqueia uma enzima relacionada ao controlo do stress no cérebro, o que afeta diretamente a saúde mental.

"O resveratrol pode ser uma alternativa eficaz aos medicamentos para o tratamento de pacientes que sofrem de depressão e transtornos de ansiedade", explicou Ying Xu, autora do estudo, num comunicado.

Embora pesquisas anteriores já tivessem identificado os efeitos antidepressivos do resveratrol, a relação entre o composto com a fosfodiesterase 4 (PDE4), enzima influenciada pela hormona do stress corticosterona, era desconhecida. Como explica a equipa, o excesso de corticosterona no cérebro incentiva o desenvolvimento de depressão ou outros distúrbios mentais.

Os cientistas utilizaram ratos para testar como as quantidades de PDE4 teriam relação com a depressão e a ansiedade. De acordo com os resultados, a enzima reduz o monofosfato de adenosina cíclico (molécula mensageira que sinaliza mudanças fisiológicas ao corpo) levando a alterações físicas no cérebro. Contudo, quando o resveratrol estava presente, ele agia como neuroprotetor, inibindo a expressão de PDE4.

A pesquisa estabelece as bases para o uso do composto em novos medicamentos contra a depressão. "Os antidepressivos atuais concentram-se na função da serotonina ou noradrenalina no cérebro, mas apenas um terço dos pacientes com depressão entra em remissão completa em resposta a esses medicamentos", disse Xu.

A especialista ressalta que o consumo de álcool deve ser feito de forma moderada e que mais estudos são necessários para que os cientistas obtenham mais informações sobre o assunto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório