Meteorologia

  • 23 ABRIL 2019
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 12º

Edição

As 10 coisas mais repulsivas que estão neste momento no seu telemóvel

De certeza que o seu telemóvel o acompanha para todo o lado durante o dia, e como tal entre em contacto com os ambientes mais variados e bactérias… estando suscetíveis às mesmas ameaças que nós.

As 10 coisas mais repulsivas que estão neste momento no seu telemóvel
Notícias ao Minuto

08:00 - 15/02/19 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Bactérias

Da mesma forma que o corpo humano entra em contacto com milhares de micróbios, também o smartphone ou qualquer outro dispositivo móvel, como um tablet está sujeito a armazenar esses organismos. Ou seja, pense duas vezes quando coloca o telemóvel na cama ou na mesa da cozinha.

A publicação Mega Curioso divulgou 10 dessas ameaças e ‘monstros’ invisíveis. Proteja-se.

1. Coliformes

Coliformes são geralmente encontrados nas fezes e aparecem em grandes quantidades nos vasos sanitários. Entretanto, a superfície dos nossos dispositivos pode guardar alguns deles, como por exemplo quando leva o telemóvel para a casa de banho e puxa o autoclismo.

2. Escherichia coli

Mais um tipo de coliforme que pode viver no intestino, mas a sua presença num dispositivo móvel pode indicar que algo não está bem – especialmente quando combinado com outros corpos nocivos, já que o contacto externo com essas bactérias é capaz de causar diarreia e vómitos.

3. Staphylococci coagulase-negativas

Um estudo realizado por investigadores do Gana, apurou que mais de 10% dos smartphones estão contaminados com esta bactéria, que pode ser encontrada na pele humana e nas partes íntimas das mulheres. Este organismo é ainda resistente ao tratamento com antibióticos, além de poder causar infeções no sangue nos casos mais extremos.

4. Pseudomonas aeruginosa

Possivelmente um dos germes mais comuns encontrado nos smartphones, foi detetado na maioria dos 400 aparelhos analisados por investigadores nigerianos.

5. Mofo

Sim, até os telemóveis podem criar mofo (um teste feito na Turquia revelou que 10% dos aparelhos que pertenciam a funcionários da área da saúde continham esse tipo de bactéria), sendo que a exposição direta a estes organismos pode causar problemas respiratórios e pulmonares e até mesmo febre.

6. Leveduras

É graças às leveduras que são confecionados alimentos tão suculentos como pizza e é possível manter uma convivência pacífica enquanto estão no sistema digestivo. Porém, podem desenvolver-se nos smartphones (o mesmo estudo feito na Turquia e mencionado no tópico acima encontrou essa bactéria em 1,5% dos telefones) e causar várias infeções.

7. Clostridium difficile

Apesar de ter um nome difícil de pronunciar, essa bactéria é capaz de causar algo que com certeza conhece: diarreia. Para que essa ameaça fique longe do seu smartphone é ideal que o limpe diariamente.

8. Streptococcus

O Streptococcus é capaz de se manifestar nos tipos A e B. Enquanto o A pode provocar infeções na garganta e necrose, o outro pode preocupantemente causar pneumonia e infeções no sangue.

9. Coagulase-negative staphylococci

Um teste realizado em 2011 com os telemóveis de alguns estudantes apontou que 15% dos aparelhos estavam infetados com o Coagulase-negative staphylococci. É um número baixo, mas ainda assim preocupante, já que essas bactérias podem originar infeções no sangue.

10. Corynebacterium

Pode causar difteria, uma anomalia que infecta a garganta e dificulta a respiração. Um ponto positivo? Essa bactéria não é assim tão comum nos smartphones, mas ainda assim é bom mantê-lo sempre limpo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório