Meteorologia

  • 10 ABRIL 2020
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 21º

Edição

Ginásio: Não cometa estes sete erros se quer ficar em forma

Será que o seu treino é o mais eficiente para emagrecer?

Ginásio: Não cometa estes sete erros se quer ficar em forma

O ginásio pode ser quase como um parque de diversões para muitas pessoas. Costuma treinar afincadamente mais de duas horas por dia? Ou acha que praticar musculação não emagrece?

Descubra algumas atitudes e conclusões precipitadas que podem estar comprometer o resultado dos seus treinos e até da sua saúde:

1. Fazer ‘mil’ abdominais por dia diminui a barriga

De acordo com o profissional de Educação Física e personal trainer Ricardo Wesley, professor da Cia Athletica unidade Estádio Morumbi, em declarações à Globo, o excesso de exercícios localizados para o abdómen não diminui as medidas. "Os abdominais ajudam a dar mais estabilidade à coluna. Os contornos da barriga também ficam mais firmes e definidos, mas a queima calórica é muito pequena. Como não é possível perder gordura apenas num local do corpo, para ter uns abdominais definidos é necessário combinar exercícios abdominais, treino aeróbico e musculação", diz o professor.

2. Treinar de manhã, em jejum, queima mais calorias

Segundo Wesley, treinar de estômago vazio não é bom, já que o organismo utilizará a massa muscular como fonte de energia, ao invés de queimar gordura. "A médio e longo prazo, esse processo vai queimar cada vez menos calorias, e a pessoa passará a não emagrecer. O ideal é acordar um pouco mais cedo e ingerir um pequeno-almoço leve, cerca de uma hora e meia antes de ir para o ginásio. Pão integral, queijo fresco, fiambre de peru e sumo de frutas formam uma refeição completa, mas recomendo consultar um nutricionista, já que os objetivos e necessidades são individuais", explica.

3. Para emagrecer é preciso ficar, pelo menos, duas horas por dia no ginásio

De acordo com Wesley, a longo prazo, praticar atividades intensas (por exemplo, spinning ou corrida) por mais de 50 minutos seguidos pode até engordar. "Até completar os 50 minutos de exercícios intensos, o nível de testosterona mantém-se elevado, enquanto a hormona do cortisol, responsável pelo stress, decai. A partir dos 50 minutos, a taxa de cortisol aumenta significativamente. Pesquisas recentes indicam que níveis elevados de cortisol estimulam a acumulação de gordura, principalmente na barriga, e a perda de massa muscular".

4. Não pratico musculação porque o treino queima poucas calorias

"A vantagem da musculação é que proporciona um gasto calórico considerável quando a pessoa está em repouso. O treino mais recomendado deve incluir exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida e spinning, além da musculação", explica o professor.

5. Dores no corpo constantes significam que o treino está a surtir efeito

"As dores são alertas do corpo e não devem ser ignoradas", refere Wesley. O personal trainer explica que a dor tardia, que não é sentida no momento em que o exercício está a ser executado, pode indicar a incidência de um processo inflamatório. "O treino deve ser desafiante, mas não pode deixar a pessoa fatigada a ponto de não conseguir executar tarefas simples, já que o corpo vai levar muito tempo para recuperar do desgaste. O fenómeno denominado de overtraining, em que a pessoa pratica mais exercícios do que a capacidade de recuperação do próprio organismo, pode levar a problemas na coluna, joelhos, tornozelos e noutras regiões do corpo".

6. Quando sinto que consigo levantar mais peso, aumento a carga dos aparelhos, mesmo sem orientação

As séries de musculação são propostas pelos professores levando em conta o nível em que o aluno se encontra. "Levantar mais peso do que está previsto na série personalizada não significa que esteja a superar limites de forma saudável, já que as articulações podem não estar preparadas para aquela carga. Fazer agachamentos com muito peso, por exemplo, pode lesionar a lombar e os joelhos. Além disso, pode haver sobrecarga em algum músculo da região que esteja menos apto, levando a dores e lesões", orienta o professor.

7. Treinar três vezes por semana durante 30 minutos é suficiente para perder peso

O PT explica que essa frequência de exercícios é indicada para evitar problemas de saúde, mas é preciso um pouco mais de empenho para que o ponteiro da balança se mova. "Até para ser saudável é preciso dedicar-se mais. Atualmente, o Colégio Americano de Medicina do Desporto também considera que é preciso praticar 30 minutos de exercícios, cinco vezes por semana, para ter o mínimo de saúde e qualidade de vida. Para perder peso seria ideal comprometer-se a praticar uma hora de exercício físico, cinco vezes por semana", recomenda e conclui Wesley.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório