Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Mário Centeno diz ser altura de "recolher benefícios" de esforços

O ministro das Finanças e recém-eleito presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, afirmou ser altura de "recolher benefícios" dos esforços realizados em anos de crise económica e de concluir a união bancária.

Mário Centeno diz ser altura de "recolher benefícios" de esforços
Notícias ao Minuto

11:38 - 14/12/17 por Lusa

Economia Finanças

Em entrevista à cadeia televisiva CNBC, em Lisboa, Centeno notou aos cidadãos europeus que valeram a pena os esforços feitos e que é altura de "colher os benefícios" depois de anos de crise económica.

Com o regresso do crescimento e novos ciclos políticos em diversos Estados-membros, o titular das Finanças encontra uma janela de oportunidade para aprofundar a integração na zona euro, afirmando a necessidade de concluir a união bancária.

"Concluir a união bancária significa coisas ligeiramente diferentes para cada membro do Eurogrupo. Temos de tentar concentrar-nos no terreno comum que certamente temos e temos que o fazer", afirmou o ministro, referindo que para reformas na zona euro "são essenciais tempo e paciência".

Sobre a possibilidade de uma Europa a várias velocidades na implementação de medidas, Centeno respondeu com a necessidade de "fazer progressos".

"Se o progresso tem que ser feito à medida, de acordo com a vontade dos países em ir mais depressa em áreas específicas, penso que isso não será um problema", avançou Centeno, que assume a presidência do Eurogrupo a 13 de janeiro para dois anos e meio "intensos" e que não serão definidos por posições a favor ou contra a austeridade.

"É perceber que a resposta que tivemos das reformas precisa de ser correspondida por alguma resposta da procura e a Europa está em boa posição para o fazer", acrescentou nesta entrevista.

A saída do Reino Unido do conjunto dos 28 foi assumida por Centeno como um dos principais desafios, sendo "um choque negativo, certamente para todas essas economias" e que terá de ser encarada com uma reforma estrutural.

"De um choque negativo podemos e devemos construir soluções positivas", argumentou.

Já sobre a situação grega, Centeno referiu que um eventual alívio da dívida apenas surgirá depois de concluído o terceiro programa de resgate, o que deverá ocorrer em agosto de 2018.

O ministro saudou o trabalho feito pelas autoridades gregas para cumprirem as metas estipuladas.

Questionado sobre os planos para reformar o sistema fiscal norte-americano, com possíveis consequências nas trocas externas, o governante português notou que o processo não deve deixar de fora a cooperação com parceiros comerciais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório