Meteorologia

  • 20 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 21º

Bolsas europeias em alta, pendentes da inflação da zona euro em março

As principais bolsas europeias estavam hoje em alta, pendentes de dados definitivos da inflação na zona euro em março, que segundo a estimativa desceu para 2,4%, e da evolução das tensões no Médio Oriente.

Bolsas europeias em alta, pendentes da inflação da zona euro em março
Notícias ao Minuto

09:58 - 17/04/24 por Lusa

Economia Bolsas

Às 09h30 em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava a avançar 0,41% para 500,31 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt avançavam 0,36%, 0,11% e 0,42%, enquanto as de Madrid e Milão se valorizavam 0,78% e 0,76%, respetivamente.

Depois de abrir a subir, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência, estando às 09:30 o principal índice, o PSI, a avançar 0,20% para 6.236,91 pontos.

Assim, as bolsas europeias estavam hoje em alta, depois de na terça-feira terem fechado em forte baixa devido ao pessimismo em relação às tensões entre Israel e o Irão.

Na terça-feira, a Reserva Federal dos EUA (Fed) garantiu que vai demorar mais tempo do que o previsto a baixar as taxas de juro.

O presidente da Fed, Jerome Powell, admitiu que os progressos na aproximação da inflação ao objetivo de 2% são mais lentos do que o previsto.

Por conseguinte, afirmou que é necessária uma maior confiança de que a inflação está a evoluir de forma sustentável para o objetivo de 2%, antes de ser apropriado flexibilizar a política monetária.

Na sequência das observações de Powell, Wall Street fechou mista, enquanto os rendimentos da dívida a dez anos subiram acentuadamente.

O Dow Jones terminou a subir 0,17% para 37.798,97 pontos, contra 39.807,37 pontos em 28 de março, um novo máximo desde que foi criado em 1986, e o Nasdaq a cair 0,12% para 15.865,25 pontos, contra o novo máximo de 16.442,20 pontos em 11 de abril.

A subida dos juros das obrigações norte-americanas a 10 anos continuava hoje, para cerca de 4,67% neste momento. No caso da obrigação alemã, a sua rendibilidade descia para 2,482%, contra 2,495% na terça-feira.

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, assegurou na terça-feira, numa entrevista à CNBC, que o organismo vai baixar as taxas "em breve", a menos que haja grandes surpresas e que vai manter-se atento ao preço do petróleo face às tensões que surgiram nos últimos meses.

O barril de petróleo Brent para entrega em junho abriu hoje em baixa, a cotar-se a 89,50 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 90,02 dólares na terça-feira, depois do ataque do Irão contra Israel na noite de sábado.

A nível cambial, o euro abriu a valorizar-se no mercado de câmbios de Frankfurt, mas a cotar-se a 1,0632 dólares, contra 1,0625 dólares na sessão anterior.

Leia Também: Bolsas europeias em forte baixa devido às tensões entre Israel e Irão

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório