Meteorologia

  • 21 ABRIL 2024
Tempo
24º
MIN 15º MÁX 24º

Empresas recebem certificação por serem familiarmente responsáveis

Quase 40 empresas em Portugal de vários setores e dimensões, representando cerca de 50.000 trabalhadores recebem na terça-feira a certificação de empresas familiarmente responsáveis (efr), atribuída pela fundação espanhola MásFamília e ACEGE- Associação Cristã de Empresários e Gestores.

Empresas recebem certificação por serem familiarmente responsáveis
Notícias ao Minuto

19:10 - 26/06/23 por Lusa

Economia Empresas

Em causa estão 37 empresas como os CTT, a EDP, o Santader, o BPI, o Grupo BEL, a CUF, a Morais Leitão, a Sovena ou a Bondalti, que vão receber a certificação efr numa cerimónia, em Lisboa, onde estarão as cerca de 60 empresas certificadas em Portugal, ou em processo de certificação.

Segundo explicou à Lusa o secretário-geral da ACEGE, Jorge Líbano Monteiro, "a certificação é atribuída às empresas após um processo de auditoria externa independente", com a duração de seis meses a um ano, que inclui um inquérito aos trabalhadores e um diagnóstico do mercado.

"Não há medidas obrigatórias para as empresas" obterem a certificação, mas estas têm de definir o seu próprio plano de ação em áreas tendo em vista a conciliação da vida profissional com a familiar, no âmbito da igualdade, diversidade, desenvolvimento pessoal ou flexibilidade, referiu Libano Monteiro.

Em cada avaliação que é feita "os trabalhadores são sempre ouvidos" nomeadamente para garantir que as medidas previstas no plano são concretizadas.

"O que acontece muitas vezes é que as medidas já existem na empresa, mas a cultura interna não deixa que as pessoas tenham a coragem de a utilizar", realçou o responsável da ACEGE.

Como exemplo, Libano Monteiro referiu que, numa determinada empresa, só passou a ser possível aos trabalhadores gozarem a folga relativa à tarde do dia de aniversário dos filhos até 12 anos, após o processo de certificação ter entrado em curso.

"A medida passou a ser vista não como uma boa vontade de alguém, mas sim como uma decisão da empresa", acrescentou, salientando que neste processo estão em causa "pequenas medidas" que "vão ao encontro das necessidades da empresa e do trabalhador".

O catálogo de medidas adotadas pelas empresas certificadas inclui, por exemplo, seguros de saúde e de vida, serviço médico dentro da empresa, serviço de lavandaria, bolsa de estudos para os filhos dos trabalhadores, adiantamento do valor da baixa por doença, existência de copa ou refeitório na empresa ou o pagamento do passe.

As medidas de conciliação entre a vida pessoal, familiar e profissional das empresas com certificação efr têm de estar "acima do exigido pela lei laboral" e devem responder às necessidades dos trabalhadores, sublinhou o secretário-geral da ACEGE.

Leia Também: TAP. Negócio com Airbus foi "fundamental" para salvar empresa da falência

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório