Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 8º MÁX 17º

Economia cresce 6,9% no 2º trimestre face a 2021, mas cai 0,2% em cadeia

O Produto Interno Bruto registou variações de 6,9% em termos homólogos e de -0,2% em cadeia, divulgou o INE, esta sexta-feira.

Economia cresce 6,9% no 2º trimestre face a 2021, mas cai 0,2% em cadeia
Notícias ao Minuto

09:30 - 29/07/22 por Beatriz Vasconcelos com Lusa

Economia INE

A economia portuguesa cresceu 6,9% no segundo trimestre de 2022 em comparação com o mesmo período do ano passado, mas contraiu 0,2% face aos primeiros três meses do ano, de acordo com dados divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

"O Produto Interno Bruto (PIB), em termos reais, registou uma variação homóloga de 6,9% no 2º trimestre de 2022 (11,8% no trimestre anterior)", pode ler-se no comunicado

De acordo com o INE, a evolução em termos homólogos reflete, em parte um efeito de base, "dado que no 1.º trimestre de 2021 estiveram em vigor várias medidas de combate à pandemia que condicionaram a atividade económica".

O INE explica que, a influenciar a evolução no segundo trimestre deste ano, esteve uma diminuição do contributo da procura interna, com um crescimento menos acentuado do consumo privado e do investimento.

Por outro lado, o contributo positivo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB aumentou, com uma aceleração "mais acentuada" das exportações de bens e serviços do que a verificada nas importações de bens e serviços.

O INE indica ainda que no segundo trimestre, "os preços implícitos nos fluxos de comércio internacional aumentaram significativamente, tendo-se registado uma maior aceleração nas exportações devido às componentes de serviços, determinando uma perda dos termos de troca menos intensa que no trimestre anterior".

Na comparação com o primeiro trimestre deste ano, no qual tinha registado uma expansão de 2,5% face aos três meses anteriores, o PIB contraiu 0,2% em volume, devido ao contributo negativo da procura interna para a variação do PIB.

Em sentido inverso, o contributo positivo da procura externa líquida aumentou, refletindo o crescimento em cadeia mais acentuado das exportações de bens e serviços do que o das importações de bens e serviços.

A estimativa rápida do INE divulgada hoje reviu ainda em baixa de 0,1 pontos percentuais a taxa de crescimento do PIB em termos homólogos e em cadeia no primeiro trimestre deste ano, para 11,8% e 2,5%, respetivamente (face ao crescimento homólogo de 11,9% e 2,6% em cadeia divulgados em 24 de junho), devido à incorporação de mais informação sobre o comércio internacional de bens.

No segundo trimestre de 2021, o PIB tinha crescido 16,5% em termos homólogos e 4,4% em cadeia.

Os economistas consultados pela Lusa apontavam para um abrandamento do crescimento da economia portuguesa no segundo trimestre deste ano em termos homólogos, num intervalo entre 6,3% e 11,9%.

Os resultados mais detalhados da evolução do PIB no segundo trimestre serão divulgados em 31 de agosto.

[Notícia atualizada às 10h11]

Leia Também: Economia cresce 6,9% no 2º trimestre face a 2021, mas cai 0,2% em cadeia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório