Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2022
Tempo
12º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Compras de Natal? A maioria prefere fazê-las nos centros comerciais

A conclusão é de um estudo do Observador Cetelem. 

Compras de Natal? A maioria prefere fazê-las nos centros comerciais
Notícias ao Minuto

14:52 - 30/11/21 por Notícias ao Minuto 

Economia centros comerciais

A maioria dos portugueses (85%) tenciona fazer as compras de Natal nos centros comerciais, o que representa um acréscimo de 42% em comparação com a taxa verificada no mesmo período do ano passado, de acordo com um estudo divulgado esta terça-feira pelo Observador Cetelem. 

Além disso, mais de metade dos 54% dos inquiridos no âmbito do estudo optam por fazer algumas das suas compras nos super e hipermercados (+14p.p.), de acordo com um comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Por outro lado, 31% dos portugueses tencionam comprar no comércio tradicional e 10% em grandes superfícies especialistas (+6p.p.). Já 8% dos inquiridos tencionam fazer algumas compras em feiras ou mercados da época e 8% em bazares de baixo custo.

"Os inquiridos com idades compreendidas entre os 18 e os 54 anos são mais adeptos dos Centros Comerciais. Já os mais velhos, entre os 65 e os 74 anos, preferem fazer as suas compras nos Super/Hipermercados (65%). A adesão ao comércio tradicional é maior entre os 45-54 anos (38%) e 65-74 anos (43%)", pode ler-se no mesmo comunicado. 

Os centros comerciais são os locais mais consensuais, reunindo a preferência de mais consumidores em todo o território nacional: 92% em Lisboa; 90% no Porto; 89% no Sul; 81% no Centro e 77% a Norte.

Leia Também: Universidade do Minho "realoca" trabalhador acusado de assédio sexual

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório