Meteorologia

  • 24 OUTUBRO 2021
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 25º

Edição

Alto quadro de Wall Street reuniu na China com vice-primeiro-ministro

John Thornton, um alto quadro de Wall Street, esteve seis semanas na China, onde se reuniu com o vice-primeiro-ministro chinês Han Zheng, no final de agosto, avançou hoje o jornal de Hong Kong South China Morning Post.

Alto quadro de Wall Street reuniu na China com vice-primeiro-ministro
Notícias ao Minuto

08:09 - 27/09/21 por Lusa

Economia Imprensa

O alegado acesso permitido pelas autoridades chinesas a Thornton - atual diretor executivo da mineradora de ouro Barrick Gold e ex-presidente do banco de investimentos Goldman Sachs - é inédito, no quadro das restrições impostas às entradas no país, devido à pandemia da covid-19.

Os poucos dignitários estrangeiros que visitaram a China desde o início da pandemia foram recebidos em outras cidades da China que não Pequim.

A relação entre a China e os Estados Unidos deteriorou-se rapidamente nos últimos dois anos, com várias disputas simultâneas entre as duas maiores economias do mundo, incluindo no comércio e tecnologia ou sobre os Direitos Humanos, o estatuto de Hong Kong e a soberania do Mar do Sul da China.

Em Pequim e em Washington, referências a uma nova Guerra Fria são agora comuns.

A visita de Thornton não foi anunciada pelas autoridades chinesas ou pela imprensa oficial, mas ocorre num período de debate sobre o impacto da campanha regulatória lançada pelo Governo chinês contra várias indústrias.

Investidores como George Soros passaram a excluir a China como um destino para investimentos, apontando que o país está a retroceder nas reformas económicas adotadas no final dos anos 1980.

A fonte anónima citada pelo SCMP comparou a visita à viagem secreta, em 1971, de Henry Kissinger, então assessor para a Segurança Nacional do presidente norte-americano Richard Nixon, que lançou as bases para o estabelecimento de relações bilaterais entre os dois países.

Thornton, que é copresidente do Conselho para os Assuntos Financeiros EUA - China, passou três semanas em Xangai, a "capital" económica da China, antes de ir para Pequim, onde se encontrou com Han, um dos sete membros do Comité Permanente do Politburo do Partido Comunista da China, a cúpula do poder na China.

Han disse a Thornton que a China quer "retomar a cooperação" entre as duas potências, desde que Washington trate Pequim "como igual".

O vice-primeiro-ministro garantiu que não vai ser possível melhorar as relações, se o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, continuar a política do antecessor, Donald Trump, contra a China, mesmo que tente, em simultâneo, cooperar em áreas como a luta contra as alterações climáticas.

Thornton também se encontrou, em Pequim, com o emissário do Governo chinês para as questões ambientais, Xie Zhenhua, dias antes de uma visita à China do homólogo norte-americano, John Kerry.

Segundo a mesma fonte, durante o encontro com Han, Thornton afirmou que Kerry - que voltará a visitar o país asiático nas próximas semanas - não é apenas o homem de referência dos Estados Unidos para a cooperação climática, mas para a relação entre Washington e Pequim.

Segundo o SCMP, Thornton terá também visitado a região de Xinjiang, no noroeste da China, onde, segundo organizações de defesa dos Direitos Humanos, a China mantém detidos cerca de um milhão de membros de minorias muçulmanas em campos de doutrinação.

Leia Também: Wall Street acaba semana agitada sem rumo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório