Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2021
Tempo
19º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Encerramentos sobem 16,8% em janeiro e fevereiro

Os encerramentos de empresas subiram 16,8% nos primeiros dois meses do ano, face ao mesmo período de 2020, tendo-se registado 3.135 empresas encerradas, revelou hoje um barómetro da Informa D&B.

Encerramentos sobem 16,8% em janeiro e fevereiro
Notícias ao Minuto

11:08 - 11/03/21 por Lusa

Economia Barómetro

Os dados recolhidos pela empresa sobre o tecido empresarial mostram que, "em janeiro e fevereiro deste ano, foram encerradas 3.135 empresas, valor que representa uma subida de 16,8% face ao período homólogo".

"Depois de um ano de 2020 com os valores de encerramentos abaixo de 2019, nos dois primeiros meses deste ano a média mensal de encerramentos volta a estar em linha com o que aconteceu nos anos 2018 e 2019, período ainda anterior ao início da pandemia da covid-19", apontou a Informa D&B.

A empresa ressalva que os números de encerramentos e insolvências devem ser "entendidos à luz das medidas de apoio que o Estado português colocou à disposição das empresas".

Deve, ainda, ter-se em consideração o facto de se tratar de processos normalmente demorados e, no caso das insolvências, que envolvem os tribunais, cuja atividade foi afetada durante a pandemia.

Numa análise desde o início da pandemia, as insolvências de empresas registam um "ligeiro aumento" de 8% (mais 84 casos), "apenas nos setores mais expostos aos impactos" da crise sanitária.

A abertura de novas empresas caiu 35,2% nos primeiros dois meses do ano, em termos homólogos, totalizando 6.220, uma diminuição "fortemente condicionada pelas medidas restritivas para combater a pandemia", revelou hoje a Informa D&B.

O mesmo barómetro concluiu que a abertura de novas empresas caiu 35,2% nos primeiros dois meses do ano, em termos homólogos, totalizando 6.220, uma diminuição "fortemente condicionada pelas medidas restritivas para combater a pandemia".

Os dados mostram que o recuo em janeiro e fevereiro concentrou-se em cinco dos setores mais relevantes no tecido empresarial português: serviços, transportes, alojamento e restauração, construção e serviços empresariais.

No entanto, as restrições no âmbito da pandemia foram também uma oportunidade para novos negócios em certos setores, como é o caso do comércio a retalho 'online', que, este ano, já viu nascer perto de 100 novas empresas, o que corresponde a um aumento de 50% face a 2020.

Cresceram, ainda, as novas empresas de atividades auxiliares de transportes terrestres (67%) e atividades postais ou correios (84%).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório