Meteorologia

  • 17 ABRIL 2021
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 23º

Edição

PSI20 segue negativo com ações do BCP e da Galp a pressionarem

A bolsa de Lisboa segue hoje a negociar negativa, mantendo a tendência da abertura e a tendência das principais congéneres europeias, com as ações do BCP e da Galp a pressionarem as negociações.

PSI20 segue negativo com ações do BCP e da Galp a pressionarem
Notícias ao Minuto

09:38 - 26/02/21 por Lusa

Economia PSI20

Na quinta-feira, a bolsa de Lisboa fechou com uma subida no índice PSI20 de 1,11% para 4.787,35 pontos, em contraciclo com a maioria das praças europeias.

Hoje, pelas 09h00, o PSI20 recuava 1% para 4.739,42 pontos, com 14 ações em baixa, uma em alta e três inalteradas.

Do lado das perdas, a Novabase e o BCP eram as ações que mais desciam, com perdas de 9,02% e 3,57% para 3,63 euros e 0,12 euros, respetivamente.

O BCP divulgou na quinta-feira após o fecho que obteve um lucro de 183 milhões de euros em 2020, uma diminuição de 39,4%, face aos 302 milhões de 2019, e registou 841 milhões em imparidades provisões.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o BCP assinala que o resultado do grupo foi "influenciado pelo contexto de pandemia covid-19 e por provisões para riscos legais associados a créditos em francos suíços concedidos na Polónia".

Também a Novabase divulgou resultados na quinta-feira após o fecho do mercado, tendo registado em 2020 uma queda dos lucros de 63,3%, face a 2019, para 7,5 milhões de euros. A tecnológica anunciou ainda que a administração não vai propor o pagamento de dividendos aos acionistas devido à incerteza causada pela pandemia.

A Galp, por seu turno, seguia a recuar 2,15% para para 9,46 euros e a EDP descia 0,25% para 4,82 euros.

A EDP era a única empresa a negociar em terreno positivo, com as ações a valorizarem 0,11% para 18,50 euros, após a apresentação do plano estratégico para 2021-25, que prevê um investimento de 24.000 milhões de euros em transição energética nos próximos cinco anos.

As principais bolsas europeias abriram hoje em baixa, receosas com os efeitos provocados pela continuada e rápida subida dos juros das dívidas soberanas nos últimos dias.

Analistas citados pela Efe referem que a continuada e rápida subida dos juros das dívidas soberanas fazem com que os investidores se desfaçam dos ativos de risco, incluindo as ações, mas consideram que ainda que percebam o nervosismo dos mercados não esperam uma subida descontrolada que faça descarrilar a tendência de alta das bolsas a médio prazo.

A nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,2145 dólares, contra 1,2213 na quinta-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em abril abriu em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 66,15 dólares, contra 66,88 dólares na quinta-feira e o atual máximo desde dezembro de 2018, de contra 67,04 dólares, em 24 de fevereiro.

Leia Também: Bolsas europeias em baixa, receosas com subida dos juros das dívidas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório