Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2021
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Pedidos de lay-off até dia 21 pagos este mês. 22 mil empresas abrangidas

De acordo com o balanço divulgado pela Segurança Social, são abrangidas mais de 22 mil empresas e 86 mil trabalhadores.

Pedidos de lay-off até dia 21 pagos este mês. 22 mil empresas abrangidas

As empresas que submeteram pedidos de acesso ao lay-off simplificado até ao dia 21 de janeiro deverão receber a transferência do dinheiro ainda este mês, uma vez que a Segurança Social procederá ao pagamento no dia 28 de janeiro, de acordo com a informação transmitida pelo Instituto da Segurança Social (ISS). Isto acontece, sublinhe-se, caso os pedidos sejam considerados válidos. 

"A Segurança Social procedeu a um pagamento extraordinário do apoio previsto no regime do layoff simplificado, para as empresas que apresentaram o pedido em janeiro. Todos os pedidos que deram entrada até ao dia 21 de janeiro e foram considerados válidos serão pagos já no próximo dia 28 de janeiro, de forma a transferir liquidez imediata para as empresas cuja atividade foi encerrada ou suspensa ao abrigo do atual estado de emergência", refere o ISS, em comunicado

De acordo com o balanço divulgado, são abrangidas mais de 22 mil empresas e 86 mil trabalhadores

"A Segurança Social processou, assim, o pagamento a 22,7 mil empresas que apresentaram o pedido de lay-off já em janeiro, com um total de 86,3 mil trabalhadores. Estas empresas receberão já no próximo dia 28 um pagamento no montante total de 20,3 milhões de euros, garantindo num espaço curto de tempo uma injeção de liquidez nesta fase de paragem de atividade", refere o ISS

Em 2021, e ao abrigo do lay-off, a Segurança Social assegura o pagamento de um apoio adicional para garantir que os trabalhadores abrangidos por este regime recebem 100% da sua remuneração - até ao limite de 3 salários mínimos nacionais (SMN). "Esse apoio adicional será pago em fevereiro, com efeitos a janeiro", lembra ainda o ISS

As empresas obrigadas a suspender a atividade durante o novo confinamento geral podem avançar com o requerimento do lay-off simplificado sem terem de fazer prova de quebra de faturação, precisou o ministro da Economia, na altura em que foram anunciados os apoios à economia. 

"Quando dizemos que o acesso é automático, isso tem a ver com o seguinte: em março, as empresas tinham de fazer prova da quebra de faturação face ao período homólogo. Agora, uma empresa cujo encerramento tenha sido decretado, pode desde já, com base neste fundamento, apresentar o pedido", referiu o ministro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório