Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2020
Tempo
13º
MIN 6º MÁX 15º

Edição

Desemprego registado aumenta 36% em setembro. Já há mais de 410 mil

Para o aumento do desemprego registado em setembro, face ao mês homólogo de 2019, "contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados", segundo o IEFP.

Desemprego registado aumenta 36% em setembro. Já há mais de 410 mil

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego voltou a subir em setembro. Há agora mais de 410 mil inscritos, de acordo com os dados divulgados esta terça-feira pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). 

"No fim do mês de setembro de 2020, estavam registados, nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, 410.174 indivíduos desempregados, número que representa 74,0% de um total de 553 928 pedidos de emprego. O total de desempregados registados no País foi superior ao verificado no mesmo mês de 2019 (+108.892 ; +36,1%) e face ao mês anterior(+843 ; +0,2%)", pode ler-se no relatório do IEFP

Para o aumento do desemprego registado em setembro, face ao mês homólogo de 2019, "contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para as mulheres, adultos com idade igual ou superior a 25 anos, os inscritos há menos de um ano, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o secundário", de acordo com o mesmo relatório. 

Do ponto de vista regional, no mês de setembro, o desemprego registado aumentou na generalidade das regiões, com excepção para a Região Autónoma dos Açores. Dos aumentos homólogos, o mais pronunciado deu-se na região do Algarve (+157,5%). No oposto encontra-se a região dos Açores com -1,2%.

[Notícia atualizada às 11h25.]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório