Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2020
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

"Velhos do Restelo" deviam ir ao Alentejo ver "inovação de ponta"

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, desafiou hoje os "velhos do Restelo" que "dizem que o interior está condenado" a rumarem a Évora e ao Alentejo para verem "como se faz inovação de ponta".

"Velhos do Restelo" deviam ir ao Alentejo ver "inovação de ponta"
Notícias ao Minuto

21:15 - 25/09/20 por Lusa

Economia Ana Abrunhosa

A governante, que participava em Évora na apresentação do ATL-100, o primeiro programa aeronáutico completo de Portugal, apontou este projeto como exemplo da diversidade económica que também existe no interior do país.

"São projetos como este que mostram ao país que o interior não é só a agricultura, não é só a floresta", porque essas atividades existem, mas o interior é também "ciência, tecnologia e empresas de ponta", argumentou.

O projeto ATL-100, que "está a ser desenvolvido para a construção integral de uma aeronave no Alentejo, desde o seu desenvolvimento até à sua industrialização, envolvendo Évora, Beja e Ponte de Sor, é um exemplo" de como se pode "ter ciência" e "tecnologia, envolvendo em rede os atores importantes do território", disse Ana Abrunhosa.

"Para os 'velhos do Restelo' que ainda dizem que no interior não há vida, que o interior está condenado, venham a Évora, venham ao Alentejo ver este projeto e aprender como se faz inovação de ponta em produtos de elevado valor acrescentado", desafiou a ministra.

A partir de Évora, do Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT), onde foi hoje apresentado o Programa ATL-100, que resulta de uma 'joint-venture' entre o CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto e a empresa brasileira DESAER, para desenvolver, fabricar e operar uma nova aeronave ligeira, "vão produzir-se produtos para o mundo", destacou Ana Abrunhosa.

"A importância deste projeto na região é que estamos a falar de dezenas e dezenas de trabalhadores qualificados que vão trabalhar neste projeto e, depois, da capacitação que o próprio projeto vai ter na atividade económica, porque não vai 'viver numa ilha', vai precisar de fornecedores" e de "parcerias no território", realçou.

A fase de desenvolvimento do Programa ATL-100 vai ficar centrada nas instalações do CEiiA no PACT, onde foi hoje apresentado.

A nova aeronave ligeira a desenvolver, fabricar e operar a partir do Alentejo, implicando a construção de uma fábrica cuja localização ainda não está definida -- ou em Beja ou em Ponte de Sor -, vai ser multi-configurável, desenhada "para menores custos operacionais e maior sustentabilidade". e prevendo já uma futura "evolução para plataforma neutra em carbono", referiram os promotores.

O CEiiA e a DESAER estimam que o programa "tenha um impacto direto de 1.200 empregos qualificados" criados na região do Alentejo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório