Meteorologia

  • 01 OUTUBRO 2020
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Trabalhadores desmarcam protesto após SICMAN recuar no despedimento de 15

Os trabalhadores da SICMAN, empresa da Siemens, desconvocaram a concentração marcada para hoje no Aeroporto de Lisboa depois de a entidade patronal ter recuado no despedimento de 15 trabalhadores, anunciou o Sindicato das Indústrias Elétricas do Sul e Ilhas (SIESI).

Trabalhadores desmarcam protesto após SICMAN recuar no despedimento de 15
Notícias ao Minuto

21:28 - 15/09/20 por Lusa

Economia SICMAN

A ação de protesto deveria ter decorrido durante a manhã, para denunciar "o despedimento coletivo de 42 dos 120 trabalhadores [da SICMAN] alocados ao Aeroporto de Lisboa (Humberto Delgado)", mas foi desmarcada após uma alteração da posição da empresa no final do dia de segunda-feira.

"O SIESI saúda os trabalhadores do SICMAN, ACE que, com a sua resistência, firmeza e unidade conseguiram travar o despedimento coletivo e serem reintegrados na empresa", afirmou o sindicato num comunicado.

O dirigente do SIESI Paulo Renato Rodrigues explicou à agência Lusa que a empresa retrocedeu relativamente ao despedimento de 15 trabalhadores que não aceitaram a rescisão contratual.

"É uma vitória que confirma a importância e o valor da luta dos trabalhadores em defesa dos seus direitos e que reafirma que é através dela que os trabalhadores conseguem alcançar resultados", afirmou Paulo Renato Rodrigues.

Os restantes 27 trabalhadores envolvidos no processo acabaram por aceitar a rescisão contratual.

A SICMAN, ACE anunciou em agosto um despedimento coletivo de 42 trabalhadores do Aeroporto de Lisboa, alegando redução de operação na sequência da pandemia de covid-19.

Estes trabalhadores são responsáveis pela operação, manutenção e reparação dos tapetes rolantes das cargas e descargas das bagagens.

O sindicato e os trabalhadores foram surpreendidos pelo anúncio do despedimento, porque a empresa não recorreu ao 'lay-off' ou outra medida quando o aeroporto esteve praticamente parado.

A SICMAN presta serviço na mesma área em todos os aeroportos nacionais, onde emprega 210 trabalhadores.

Segundo o SIESI, a empresa foi criada em 2003 "exclusivamente para ser utilizada como uma fuga à contratação de trabalhadores efetivos para os quadros da ANA e depois da, então, Siemens, SA e posteriormente Siemens Logistics, Lda.".

A Siemens tem o contrato de prestação de serviços em áreas dos aeroportos geridos pela ANA, a nível nacional, e é proprietária de 95% da SICMAN, ACE.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório