Meteorologia

  • 05 AGOSTO 2020
Tempo
30º
MIN 19º MÁX 34º

Edição

Ainda em teletrabalho? "Costas direitas, olhos à altura do ecrã"

Se ainda está em teletrabalho - ou passa muito tempo numa secretária -, saiba qual é a postura física que deve adotar, para evitar comprometer a sua saúde.

Ainda em teletrabalho? "Costas direitas, olhos à altura do ecrã"
Notícias ao Minuto

07:30 - 12/07/20 por Notícias Ao Minuto 

Economia Teletrabalho

Muitas empresas optaram por prolongar o regime de teletrabalho, salvaguardando a saúde dos seus funcionários e evitando a propagação do novo coronavírus. Porém, as condições em casa podem não ser as mesmas que as do escritório e convém ter atenção à postura, de modo a não comprometer a sua saúde. 

"Costas direitas, olhos à altura do ecrã", esta é uma norma básica, de acordo com a DECO Proteste. Mas há mais: 

  • O topo do monitor deve ficar ao nível dos olhos ou um pouco abaixo, com alguma inclinação para trás; 
  • Se tiver rato e teclado externos ligue-os. O uso por períodos prolongados é mais confortável; 
  • Os pés devem ficar apoiados de preferência;
  • Não deve incidir luz intensa sobre o ecrã. O ideal é ter uma janela na lateral; 
  • Ajuste a cadeira, se for possível, de modo a que os seus braços fiquem paralelos à mesa - neste caso, como está em casa, pode optar por colocar uma almofada, se for o caso; 

Quais são as consequências da má postura? 

Estas consequências verificam-se, principalmente, alongo prazo: "Além de haver alterações e desordens a nível muscular, como encurtamentos, e diminuição da mobilidade articular, existem também algumas alterações a nível da curvatura da coluna", explica a fisioterapeuta CUF, Telma Velhinho, no site do grupo hospitalar. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório