Meteorologia

  • 18 ABRIL 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Ações da SAG caem 27% e negoceiam em mínimos após prejuízos

As ações da SAG -- Soluções Automóvel Global estão hoje a cair 27% para 0,06 euros, registando mínimos históricos, depois de na sexta-feira a empresa ter apresentado prejuízos consolidados de 12,4 milhões de euros até setembro.

Ações da SAG caem 27% e negoceiam em mínimos após prejuízos
Notícias ao Minuto

10:47 - 12/11/18 por Lusa

Economia Resultados

As ações da empresa têm estado a negociar 'no vermelho' desde o arranque da sessão e estavam às 10:10 a cair 27% para 0,06 euros, alcançando, assim, valores mínimos históricos desde a estreia da empresa - que através da SIVA distribui marcas do Grupo Volkswagen - na bolsa de Lisboa em 1998.

Na sexta-feira, a empresa comunicou ao mercado que agravou os prejuízos consolidados nos primeiros nove meses deste ano para 12,4 milhões de euros, face aos 3,8 milhões de euros registados no período homólogo.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa deu conta ainda de que o volume de negócios dos primeiros nove meses atingiu os 446,9 milhões de euros, uma redução de 5,8% face ao mesmo período do ano passado.

O EBITDA do terceiro trimestre foi positivo em 2,6 milhões, mas em relação aos nove meses é negativo em quase 500 mil euros, adiantou a SAG.

Já o valor da dívida líquida consolidada, referente a 30 de setembro, é de 122,8 milhões de euros, um valor ligeiramente inferior em relação ao verificado em 31 de dezembro de 2017 (125,2 milhões de euros), de acordo com a empresa.

"Continuou a verificar-se, durante o terceiro trimestre de 2018, a situação do risco de liquidez, que contribuiu para o declínio da atividade operacional da Subsidiária SIVA", adiantou o grupo.

A empresa salientou que "continua empenhada em procurar soluções que permitam garantir a sustentabilidade das principais atividades desenvolvidas na área do Comércio e Distribuição Automóvel, pelo que têm vindo a ser desenvolvidas e aprofundadas conversações no quadro de um processo negocial alargado envolvendo potenciais investidores e 'stakeholders'".

No entanto, alertou a SAG, "o desfecho desse processo negocial não se encontra ainda garantido, não existindo, até à presente data, qualquer decisão ou acordo, nem garantia de que os termos de um eventual acordo venham a permitir salvaguardar a continuidade do grupo SAG Gest tal como presentemente tem vindo a operar ou de que tal acordo venha a existir no futuro".

Além disso, "à semelhança e conforme já reportado nos trimestres anteriores, o contexto da conta de resultados da SAG Gest, tem vindo a agravar o risco de liquidez, ao que a SAG Gest tem vindo a responder com uma criteriosa e intensa gestão centralizada dos seus fluxos de caixa e uma permanente comunicação com as instituições financeiras que tradicionalmente a têm apoiado", referiu o mesmo comunicado.

O grupo salientou, no entanto, que "a não verificação da capacidade de acomodar os impactos temporários associados às características do principal negócio desenvolvido pela SAG Gest, poderá traduzir-se num risco acrescido para o normal desenvolvimento das atividades da SAG Gest e das suas participadas".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório