Meteorologia

  • 20 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 21º

Marcou ao FC Porto e avisa: "Famalicão já não tem a corda na garganta"

Na véspera da receção do FC Porto ao Famalicão, o Desporto ao Minuto entrevistou Fábio Martins, extremo que participou (e marcou) na última vitória dos famalicenses aos dragões, em 2020. Um jogo "estranho", devido ao início do desconfinamento, e "agridoce", para o jogador formado no Porto.

Marcou ao FC Porto e avisa: "Famalicão já não tem a corda na garganta"
Notícias ao Minuto

07:22 - 12/04/24 por David Silva

Desporto Exclusivo

Em 28 jogos disputados entre o FC Porto e Famalicão, na história do futebol nacional, a equipa de Vila Nova de Famalicão venceu apenas quatro vezes. Uma delas, no controverso jogo de 1993, em que um jornalista foi agredido após o jogo, e a mais recente ocasião em junho de 2020, em plena pandemia de Covid-19. 

Três meses depois da última jornada, disputada em início de março, o campeonato regressava ainda 'a medo', com o país a gradualmente a desconfinar, mas com fortes medidas de contenção à pandemia. 

Talvez aproveitando um FC Porto 'enferrujado', o Famalicão levou de vencida o clube que viria a ser campeão nessa época, por 2-1, em Vila Nova de Famalicão. Com as bancadas completamente vazias, os golos de Fábio Martins e Pedro Gonçalves superiorizaram-se ao tento de Jesús Corona. Em entrevista ao Desporto ao Minuto, o primeiro marcador recorda essa partida. 

"Foi a última vitória do Famalicão sobre o FC Porto e foi um jogo com muita especificidade, depois do que a pandemia trouxe ou, neste caso, levou do futebol. Foi um jogo estranho, como é lógico estávamos todos super ansiosos por voltar. E foi bom um regresso, com uma vitória dessa magnitude que já não acontece há alguns anos, fico muito contente por participado nela", começa por lembrar Fábio Martins. O atual capitão do Al Khaleej, da Liga saudita, recorda o golo marcado ao seu clube formador:

"Lembro-me de várias coisas, da estranheza que foi ver as bancadas sem adeptos, num jogo contra o FC Porto, um jogo que normalmente tem muitos adeptos nas bancadas. Lembro-me perfeitamente do golo, como se fosse hoje. Há um erro do Marchesín, que coloca a bola no pé, e eu faço o golo com a baliza aberta. Fiz uma 'não celebração', como forma de respeito por tudo o que o FC Porto me deu e representa para mim, na minha carreira e na minha vida. Foi um sentimento agridoce. Feliz, como é lógico, porque tenho sempre de fazer o meu trabalho e fico feliz por isso, mas é sempre estranho fazer golo ao FC Porto porque é um clube que me diz muito."

Notícias ao Minuto [O momento em que Fábio Martins pede desculpa pelo golo marcado ao FC Porto]© Miguel Pereira/Global Imagens
O emblema da Invicta é muito importante para Fábio Martins, até a nível familiar. "O FC Porto é um clube onde comecei a jogar desde os 6 anos, fiz toda a minha formação lá. Tenho pena de não ter conseguido chegar ao nível da equipa A, mas é um clube que me diz muito, que me ajudou a fazer a minha carreira, que me fez crescer como jogador e como homem. Tenho muito carinho. O meu pai foi jogador do clube, o meu filho joga no Dragon Force. É um clube que me diz muito e vai sempre dizer", confessa.

Fábio Martins recorda "temporada positiva do Famalicão com "muita juventude"

O Famalicão cumpria a primeira época na primeira divisão após 25 anos de ausência da I Liga. A equipa teve uma grande entrada na competição, já orientada por João Pedro Sousa, e acabou a época num honroso sexto lugar.

"Foi uma temporada positiva, com sete ou oito jornadas em que éramos primeiros classificados do Campeonato. Tínhamos muita juventude, desconhecidos para a maior parte do público. Acredito que ninguém acreditasse que tivéssemos uma época desse nível. Foi muito importante para mim, para a minha carreira. Depois de um ano no Sp. Braga que não foi tão bom como previa, precisei de mudar de ares, de me sentir útil, de voltar a sentir a paixão pelo futebol. O Famalicão trouxe-me isso, as pessoas de Famalicão trouxeram-me isso. Sinto-me muito grato por tudo o que vivi em Famalicão", afirma Fábio Martins.

Uma das coisas que melhor recorda é a paixão dos famalicenses em torno da equipa. "Os adeptos são fantásticos, o ambiente que fazem naquele estádio... Foi onde reencontrei a felicidade. Tenho muita gratidão pelo mister João Pedro Sousa, por toda a direção do Famalicão. Guardo no meu coração todos esses momentos", garante. 

   O Famalicão já está mais relaxado, não está com a 'corda na garganta'

Olhando para a atualidade, com o FC Porto a receber o Famalicão no próximo sábado, pelas 18 horas, Fábio Martins avisa o conjunto de Sérgio Conceição sobre as dificuldades que pode encontrar, "ainda por cima" num momento negativo dos dragões (três derrotas nos últimos cinco jogos), quando o Famalicão conseguiu pela primeira vez na época uma dupla vitória, sob o comando de Armando Evangelista:

"O Famalicão vem de uma fase positiva com algumas vitórias, já está mais relaxado, não está com a 'corda na garganta', como se costuma dizer. Os jogadores estão mais soltos, já não têm tanta pressão. Estão a lutar para sair da linha de água. O FC Porto está num momento menos bom. Mesmo que o Famalicão estivesse num momento mau e o FC Porto num momento bom, seria um jogo difícil para o FC Porto. Quanto mais agora, com o Famalicão num momento positivo e o FC Porto num negativo. Tudo pode acontecer, o Porto é favorito, mas o Famalicão tem uma palavra a dizer neste jogo." 

Leia Também: Sérgio Conceição tem uma nova 'dor de cabeça' para o FC Porto-Famalicão

Leia Também: Já há árbitros para os jogos da 29.ª jornada da I Liga

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório