Meteorologia

  • 01 MARçO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 15º

Mão cheia de desilusões no Benfica deixa Roger Schmidt 'feito num oito'

Águias já contam com oito 'escorregadelas' nos primeiros quatro meses da presente temporada, tratando-se do dobro por comparação ao mesmo período na época transata... em moldes bem distintos.

Mão cheia de desilusões no Benfica deixa Roger Schmidt 'feito num oito'
Notícias ao Minuto

08:02 - 05/12/23 por Miguel Simões

Desporto I Liga

Ver um jogo do Benfica esta temporada e fazer um exercício de comparação ao que foi feito na época passada remeterá, provavelmente, muitos adeptos para uma questão que poucos conseguirão responder: afinal, o que se passou com Roger Schmidt e companhia para justificar o pobre futebol apresentado pelas águias nos primeiros quatro meses da época? O número de 'tropeções', em boa verdade, parece mostrar tudo... sem dizer nada.

O emblema da Luz voltou a conquistar o campeonato nacional, no passado mês de maio, num percurso globalmente consistente - com pequenos e raros desvios -, de tal forma que até alcançou os 'quartos' da Liga dos Campeões. Os resultados obtidos na Taça de Portugal e na Taça da Liga não foram os melhores, mas nada que se compare ao 'tombo' que milhões de benfiquistas têm assistido, provavelmente, com tendência para piorar.

O Benfica terminou a época passada com um registo de 42 vitórias em 55 jogos, registando ainda nove empates e quatro derrotas. No entanto, só esta temporada, a equipa de Roger Schmidt já leva três empates e cinco derrotas em 21 jogos, concluindo-se facilmente que somou mais desaires em quatro meses do que em toda a temporada passada.

Resultados até 3 de dezembro Jogos Vitórias Empates Derrotas Golos marcados Golos sofridos
2022/23 27 23 4 0 72 19
2023/24 21 13 3 5 37 20

Os números são claros. 13 triunfos e oito 'deslizes' deixam, neste momento, o treinador alemão 'feito num oito', com uma mão cheia de desilusões, sobretudo ao perceber que, na época transata, ainda não somava qualquer derrota por esta altura. 

As diferenças estendem-se, claro, ao número de golos marcados e sofridos, sendo que o Benfica, com menos seis jogos, concedeu mais um golo do que na temporada passada, tendo festejado quase metade das vezes que havia conseguido em igual período.

Uma boa parte dos atuais números explica-se pelo fracasso na Liga dos Campeões, com apenas um ponto somado ao fim de cinco jornadas (um empate e quatro derrotas), contrastando com um percurso quase imaculado até à eliminação frente ao Inter, no passado mês de abril. Ainda assim, a diferença também se estende ao campeonato. À 12.ª jornada de 2022/23, as águias somavam apenas um empate, contra os dois empates e uma derrota dentro das 13 rondas disputadas em 2023/24.

É certo que o Benfica viu sair jogadores preponderantes, como Gonçalo Ramos, Alejandro Grimaldo, Gilberto, Julian Draxler ou Odysseas Vlachodimos, mas também contou com as entradas sonantes de Ángel Di María, Arthur Cabral, Orkun Kokçu, Juan Bernat, David Jurásek e Anatoliy Trubin, pelo que as diferenças são gritantes para um plantel que, de uma forma global, soube como compensar as saídas.

Poderá o Benfica voltar a 'premiar' os adeptos com grandes boas exibições e resultados bem melhores que os atuais ou a atual espiral parece ser cada vez mais decrescente? A seu tempo saberemos...

Notícias ao Minuto João Neves tem sido um dos triunfos mais valiosos de Roger Schmidt, mas os resultados continuam sem aparecer de forma regular.© Getty Images  

Leia Também: As notas do Moreirense-Benfica: Águias sem poder de fogo

Leia Também: Di María reage a mais um 'tropeção' do Benfica: "Sempre contra todos"

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório