Meteorologia

  • 25 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 24º

Passo a passo, Benfica reergue-se. Águia sorri na Mata Real e segue firme

Depois do triunfo nos Açores, encarnados voltam a alcançar um triunfo confortável, perante um Paços de Ferreira que teima em demorar a sair do último posto.

Passo a passo, Benfica reergue-se. Águia sorri na Mata Real e segue firme
Notícias ao Minuto

22:12 - 26/01/23 por Miguel Simões

Desporto I Liga

O Benfica voltou a triunfar no campeonato, esta quinta-feira, na deslocação ao reduto do Paços de Ferreira (0-2), seguindo firme na liderança, em duelo antecipado relativo à 20.ª jornada.

Com uma arrancada de sonho, as águias rapidamente se colocaram a vencer por dois golos, graças a um elevado nível de eficácia logo a abrir. Grimaldo abriu o ativo de livre direto ao rubricar uma obra de arte e João Mário ampliou logo a seguir, num primeiro tempo recheado de oportunidades, inclusive com uma bola de Nigel Thomas ao poste.

O líder do campeonato abrandou na segunda parte e os castores foram acreditando gradualmente que poderiam relançar a partida, porém, a ausência de golos levou a que o Benfica, passo a passo, confirmasse novo triunfo no campeonato, num momento em que parece estar a reerguer-se após um período mais instável a nível de resultados e exibições.

Que arrancada...

Roger Schmidt optou por trocar apenas uma peça no onze que tinha apresentado nos Açores, diante do Santa Clara (0-3), com a colocação de Gonçalo Guedes no lugar de Draxler e até se pode dizer... que funcionou.

Num início de jogo absolutamente frenético, as águias rapidamente se colocaram na frente do marcador e logo com uma obra de arte. À passagem do minuto 7, na cobrança de um livre direto, Grimaldo rubricou um golaço e motivou os primeiros festejos na Mata Real, algo que não tardou em acontecer.

Quatro minutos depois, Gonçalo Guedes trabalhou bem a partir da esquerda, descobriu Aursnes completamente solto na grande área e, apesar de ter visto o seu remate ser travado por Marafona, João Mário tratou de aparecer no sítio certo para encostar e ampliar a vantagem, num lance que ainda passou pelo 'crivo' do VAR.

Apesar de um arranque infeliz, os castores não baixaram os braços e, até ao intervalo, ameaçaram o golo por duas ocasiões, primeiro numa defesa de Vlachodimos a remate de Nigel Thomas, ele que, mais tarde, viria a atirar ao poste.

Pelo meio, Aursnes esteve perto de rubricar um golaço à entrada da área, exemplarmente negado por Marafona, que ainda viu um remate perigoso de Gonçalo Guedes a passar a centímetros do poste direito, sem que o resultado voltasse a mexer até ao intervalo.

Abrandar, controlar e ganhar

Sem qualquer mexida ao intervalo, o Paços de Ferreira até entrou ligeiramente melhor com as investidas de Alexandre Guedes e Antunes, perante um Benfica mais 'brando', sem a veia goleadora outrora apresentada, uma vez que as tentativas de Gonçalo Guedes e Otamendi não assustaram Marafona, com nota para as queixas de Gonçalo Ramos no momento da saída.

Sensivelmente a meio do segundo tempo, César Peixoto promoveu uma tripla alteração e, pouco depois, viu Nigel Thomas atirar de longe novamente ao poste, mas não conseguiu relançar a partida e o conjunto de Roger Schmidt soube controlar a vantagem de dois golos até ao apito final, ainda que Fábio Gomes tenha atirado ao ferro nos descontos.

Com este resultado, o Benfica reergue-se no campeonato, passo a passo, seguindo na liderança da I Liga, com 47 pontos, mais sete do que o Sp. Braga e oito por comparação ao FC Porto, ambos com menos um jogo. Já o Paços de Ferreira é cada vez mais último, com apenas seis pontos.

Momento do jogo: O segundo golo do Benfica, apontado por João Mário aos 11 minutos, surgiu logo após os primeiros festejos das águias, numa fase algo madrugadora da partida, algo que deixou o Paços de Ferreira com mais dificuldades em reagir a tamanha entrada infeliz na partida.

Leia Também: Grimaldo 'partiu a mobília' na Capital do Móvel com livre exímio

Leia Também: João Mário aproveitou jogada de Guedes e só teve de encostar na Mata Real

Onzes

Paços de Ferreira: Marafona; Juan Delgado, Nuno Lima, Ferigra;, Antunes; Jordan Holsgrove, Luiz Carlos, Rui Pires; Nigel Tomas, Nico Gaitán e Alexandre Guedes

Benfica: Odysseas Vlachodimos; Alexander Bah, António Silva, Otamendi, Álex Grimaldo; Florentino Luís, Enzo Fernández, Fredrik Aursnes, João Mário, Gonçalo Guedes; Gonçalo Ramos

Antevisão

Sensivelmente cinco meses depois da última vez, Paços de Ferreira e Benfica voltam a encontrar-se no campeonato, esta quinta-feira, em jogo antecipado relativo à 20.ª jornada da I Liga.

Se o jogo da primeira volta deixou 'água na boca', com um triunfo sofrido das águias por 3-2, este encontro não deverá fugir a essa lógica, apesar de colocar frente a frente os primeiro e último classificados do campeonato português.

Na altura, César Peixoto era o treinador dos castores, até que saiu para dar lugar a José Mota, porém, não tardou em regressar, tendo inclusive alcançado a primeira vitória dos pacenses no campeonato em Vila do Conde, frente ao Rio Ave (0-1), há sensivelmente duas semanas.

Já as águias - líderes com quatro pontos de vantagem em relação ao segundo classificado -, apesar da quebra após o Mundial do Qatar, estão a tentar reencontrar o caminho sólido dos triunfos e preparam-se agora para um desafio que não prevê facilidades, dado que o conjunto da Mata Real precisa urgentemente de pontos para se aproximar do penúltimo classificado.

O jogo tem apito inicial para as 20h15 (horário de Portugal Continental), será ajuizado por Luís Godinho e poderá acompanhar as incidências da partida, em direto, no Desporto ao Minuto.

Leia Também: Paços-Benfica: Se o jogo da primeira volta prometeu...

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório