Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2022
Tempo
11º
MIN 8º MÁX 16º

"O problema, por vezes, é o Sporting ter sido campeão no primeiro ano"

Rúben Amorim garante que, apesar da contestação, os leões não vão "dar passos maiores do que a perna.

"O problema, por vezes, é o Sporting ter sido campeão no primeiro ano"
Notícias ao Minuto

12:13 - 12/08/22 por Notícias ao Minuto

Ao Minuto Desporto Rúben Amorim

Rúben Amorim desvalorizou, esta sexta-feira, em conferência de imprensa, a contestação de que a equipa do Sporting foi alvo após ter começado a nova temporada da I Liga com um empate a três bolas na deslocação ao terreno do Sporting de Braga.

Em vésperas da receção ao Rio Ave, o treinador dos verde e brancos disse acreditar numa resposta à altura, abordou os rumores em torno do interesse em Fran Navarro, do Gil Vicente, e anunciou, ainda, que Paulinho vai falhar a segunda jornada da I Liga, devido a lesão.

Antevisão

Após uma entrada 'turbulenta' na nova temporada da I Liga, que culminou no empate a três bolas na visita ao Sporting de Braga, o Sporting regressa, este sábado, à ação, com a deslocação ao terreno do Rio Ave.

Antes disso, esta sexta-feira, Rúben Amorim irá deslocar-se à sala de imprensa da Academia de Alcochete, onde irá antever o encontro da segunda jornada do campeonato português.

Fique com o Desporto ao Minuto e acompanhe, a partir das 12h30 (hora de Portugal Continental), a conferência de imprensa do treinador dos verde e brancos.

Leia Também: Sporting recebe o Rio Ave no dia 13 e... o 'azar' tem sido muito

Críticas a treinador e jogadores

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Quer a crítica, quer os adeptos, têm sido muito corretos, sempre. Tenho tido muito apoio. Toda a crítica tem sido correta e justa. Por vezes, até me dão méritos que não são só meus. Lido bem. Não tenho redes sociais, não porque sou alguém muito forte mentalmente, mas porque me protejo. Não leio nada, não faço ideia. De outra forma, andávamos aqui todos deprimidos. É difícil para eles. No ano passado, não ganhámos, e é por isso que gosto de lhes frisar que tiveram sempre um grande apoio dos adeptos. Eles têm de perceber que há o outro lado, que é muito difícil, por isso, têm de abdicar do lado bom e não têm o mau, ou, quando têm o lado bom, têm de levar com o lado mau. Por mim, fechavam todos as redes sociais, porque, a meu ver, é uma liberdade muito grande. Mas, por muito que lhes diga, não vale a pena. Temos de gerir da melhor forma, perceber que é cada vez mais difícil lidar com essas situações. Fico feliz por sentir que tenho responsabilidade nisso, de toda a gente ser muito mais exigente com o Sporting, agora. Isto é futebol. O que interessa é o fim, e, se ganharmos no fim, mais nada interessa.

Boletim clínico

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

O Bragança está lesionado, o Paulinho também se lesionou hoje e não conta. Temos de saber a gravidade da lesão. O St. Juste está a recuperar. No ano passado, teve problemas nos ombros e não fez assim tantos jogos. Perdeu a pré-época porque lesionou-se na primeira semana. Torceu um pé e não foi fácil recuperar. Precisa de tempo. Começa a entrar aos poucos na equipa, e não é fácil. Em comparação ao ano passado, por esta altura, estamos mais fortes e mais equipa. Temos caraterísticas diferentes, algo que nos faltou no ano passado, principalmente no fim. O Rochinha veio dar-nos outras opções, o Fatawu precisa de treino, mas tem caraterísticas muito boas, o Marcus está melhor e pode jogar por dentro, o Morita veio dar qualidade... Tem uma relação com a bola muito boa. O Ugarte tem mais um ano, e, se no ano passado esteve bem, este está melhor. Temos o St. Juste que tem caraterísticas diferentes. Substituiu Feddal, mandámos o Inácio mais para a esquerda. A minha convicção é que, se os jogadores se mantêm mais um ano, vão ser melhores. Mal seria se, mantendo uma base, a equipa fosse pior. Vai melhorar de ano para ano. O que temos de fazer é ganhar jogos, porque parece-me claro que somos uma equipa mais forte, mais dominadora. Agora, temos de estar mais concentrados, principalmente em momentos-chave, que não aconteceu no último jogo. Se o Seba estivesse um metro a bloquear a bola... É um pormenor de um metro. Garanto-vos que a semana tinha sido espetacular em termos de observação da equipa do Sporting. Ganhar jogos é a única maneira que há de dar a volta a isto.

Saída de João Palhinha complicou

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

No ano passado, esteve vários jogos castigado e lesionado, e fomos a equipa que esteve mais jogos sem sofrer golos. A defesa é como um todo. Olhando para os lances, que influência teria o Palhinha? Foi-me difícil perceber. O Morita esteve bem, o Ugarte entrou bem e o Palhinha já não é jogador do Sporting. Portanto, não foi por aí.

Calendário mais fácil após Braga

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

O início pode ser sempre excelente. Se ganharmos já o próximo jogo e depois prepararmos o próximo para ganhar, pode ser sempre excelente. Se não for, estaremos aqui para enfrentar as coisas. Faz parte. Qualquer tipo de começo não nos assusta. Temos a nossa ideia. O que tivemos foi um empate, e o foco é perceber por que empatámos. Ganhando o próximo jogo, não temos de pensar em mais nada. Levar isto jogo a jogo. Vamos apresentar coisas melhores, que falhámos em Braga, e manter o que fizemos bem. O começo é difícil, mas nós gostamos desses começos. Sou sempre otimista, e acho que o começo vai fazer-nos bem.

Interesse em Fran Navarro

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Não vi [o jogo do Gil Vicente]. Estou a ver equipa a equipa, cada vez mais. Faço o meu trabalho, tento viver a vida... Depois do último jogo, em que, a meu ver, fizemos também muitas coisas boas, foquei-me nisso. Sempre que estou mais chateado, volto a ver o jogo do ano passado, com o LASK. Irei sempre ver, para ver de onde partimos e dar alguma segurança. Em relação a outros jogadores, volto a dizer que não temos mais um euro para gastar. Quando as pessoas dizem que falta este ou aquele jogador, o que fazemos é usar a polivalência de alguns, porque, de outra forma, não conseguiríamos manter os Matheus Nunes, os Potes, etc. Nós fizemos o máximo que podíamos para manter a base. Se só há um avançado de área, só há um avançado de área. Por isso é que temos o Chermiti, o Gabriel... Faz parte do nosso projeto, e há jogadores que saem quando têm de sair, quando pagam a sério por eles. Essa é a nossa ideia, mas não controlamos o mercado. Aqui, não há mais um euro. Está tudo esticadinho ao máximo. Portanto, quando dizem que o Sporting precisa disto ou daquilo e tem de fazer um esforço... Mas qual esforço? Vamos abdicar daquilo que estamos a fazer? Isto é muito longo e não vamos estar a fazer as coisas à pressa no mercado. Se tivermos de arriscar com miúdos, vamos arriscar com miúdos. O caminho é longo. O grande problema, às vezes, foi ser campeão no primeiro ano. Se estivéssemos a construir, diziam que o Sporting precisa de tempo. Mas, como foi campeão no primeiro ano, dizem que isto já é de um momento para o outro. Não vamos dar passos maiores do que a perna. 

Preparado para perder Matheus Nunes

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Complica o trabalho de todos os treinadores, não é só o meu. Obviamente que, com as condições que temos, tivemos opções muito arriscadas. Temos um plantel muito curto, com vários jogadores da equipa B. Abdicámos da profundidade do plantel para manter uma base que, para mim, é essencial para sermos competitivos. Agora, sabemos que o mercado tem as suas leis, mas foi tudo feito de há um ano para cá. Todas as substituições que estavam planeadas foram feitas. Fazemos o máximo, não controlamos o mercado. Não estou preparado para perder Matheus Nunes. Se sair, no minuto a seguir, estarei preparado para o Matheus Nunes sair. Arranjamos sempre solução para tudo. Só para a morte é que não há solução. Seremos sempre fortes.

O que vai mudar para este jogo

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Falhas há sempre. Os jogadores não são máquinas, têm falhas durante o jogo. O que vamos mudar é ter atenção aos pormenores. A bola nunca está parada, temos de ter atenção mesmo quando há uma falta ou um lançamento. Os jogadores sabem fazer as coisas. Aqui ou ali, não fecharam tão dentro, não avançaram quando deviam ter avançado... É normal, acontece em todos os jogos. Depois, é não fazer um grande caso disso. Vamos para o terceiro golo, e falou-se muito disso... É normal haver um contra um, têm jogadores rápidos. No cruzamento, estava toda a gente a defender bem. Talvez o Coates devesse ter pressionado um bocado mais o jogador. Falámos disso no balneário. Mostrei-lhes, do outro lado, quantas vezes o Porro teve para decidir e não conseguiu encontrar o jogador. O próprio St. Juste teve uma oportunidade para fazer isso, o Edwards também... O que mostrei que, por vezes, basta uma desconcentração, porque, olhando para a jogada toda, não consegui dizer-lhes nada de especial. Naquele momento, aquele jogador devia estar mais pressionado. Apenas isso. Não houve mudança nenhuma. Disse-lhes que houve fases em que sofríamos muitos ataques. Agora, sofremos poucos e acabamos por sofrer golos. Vamos ter muita atenção em todos os lances do jogo.

Consistência defensiva

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Nós somos muito consistentes. Só sofremos três golos três vezes em quase 100 jogos. Portanto, essa é a regra, e isto foi a exceção. O que procuramos é o motivo pelo qual acontecem estas coisas. Geralmente, são faltas de concentração e de agressividade, que podem acontecer em certos jogos. Como vimos no ano passado e há dois anos, perde-se poucos pontos no campeonato, pelo que temos de estar sempre no máximo. É a nossa identidade. Confio em todos os defesas. A consistência defensiva vem da equipa toda. Olhámos para as situações dos golos. Um deles foi um livre cobrado rápido, onde o Morita faz a falta e dá logo a bola. Não fica com a bola para deixar a equipa organizar-se. Transmitimos esses pequenos pormenores à equipa, e não fizemos caso nenhum. Sabemos onde errámos. A regra é que somos muito fortes defensivamente e disciplinados, é a esse patamar que vamos voltar.

Morte de Fernando Chalana

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

Foi meu treinador nos infantis, foi sempre alguém muito importante no Benfica. Toda a gente que faz a formação, cresceu um bocadinho com o mister Chalana. Deixou-nos muito cedo. Deixou boas memórias. Toda a gente que privou com ele, quem o viu jogar... Um abraço à família e a todas as pessoas no Benfica. Vai fazer falta, com certeza. Penso que vai ter uma despedida que merece.

Objetivo para a estreia em casa

Carlos Pereira Fernandes | há 1 mês

É simples. É regressar às vitórias. Houve coisas que fizemos bem em Braga, e outras coisas que não fizemos tão bem. Para mim, foi tão óbvio, que foi muito fácil trabalhar esta semana. Estamos muito motivados. Isto é uma maratona. Agora, queremos escrever uma nova história e regressar às vitórias, pela sensação a que estamos habituados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório