Meteorologia

  • 30 SETEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 25º

Edição

Odysseas não pode fazer tudo: As notas do Shakhtar-Benfica

Águias assinaram exibição pálida na Ucrânia.

Odysseas não pode fazer tudo: As notas do Shakhtar-Benfica

O Benfica averbou uma derrota, na tarde de quinta-feira, no terreno do Shakhtar (1-2), em jogo da 1.ª mão dos 16avos de final da Liga Europa. As águias assinaram uma exibição pálida na Ucrânia e bem podem agradecer o facto da desvantagem na eliminatória não ser mais alargada. 

A equipa orientada por Luís Castro foi dominadora e esteve quase sempre por cima do jogo. Perante um Benfica pouco atrevido e muito retraído, os ucranianos chegaram à vantagem com alguma naturalidade, mas só depois de Odysseas ter negado um par de ocasiões perigosas. 

Alan Patrick inaugurou o marcador em Kharkiv aos 56 minutos com um remate de média distância. Pizzi (67'), através de uma grande penalidade, reduziu minutos depois, mas o empate pouco durou no marcador. Kovalenko (72') voltou a colocar o Shakhtar novamente em vantagem e, desta feita, até final do encontro. 

Vamos, agora, aos destaques desta partida na Ucrânia

A figura 

Odysseas não poderia ter feito mais para evitar um novo resultado negativo. O guardião grego acumulou várias intervenções importantes e de relevo que foram adiando o... inadiável. Aos 56 minutos, os ucranianos quebraram a resistência encarnada, mas Odysseas manteve-se muito concentrado e evitou que a desvantagem do Benfica fosse mais avolumada. 

A desilusão 

Se Ferro não anda a atravessar o melhor momento, o que dizer de Rúben Dias? O internacional português ficou diretamente ligado ao segundo golo do Shakhtar, depois de ter feito uma tremenda asneira ao tentar controlar uma bola que pedia para ser... afastada. Erros destes podem custar eliminatórias. 

A surpresa 

Aos 31 anos, Marlos continua a provar que é uma opção muito válida neste Shakhtar. O avançado brasileiro, que se naturalizou ucraniano, foi uma dor de cabeça constante para a defensiva do Benfica e sempre que pegou na bola arriscou fazer estragos. Foi ele quem marcou um golo que foi anulado na primeira parte e assistiu Alan Patrick para o tento que, de facto, inaugurou o marcador em Kharkiv

Luís Castro 

O treinador do Shakhtar revelou ter a lição bem estudada e sabia que ao pressionar tão alto o Benfica iria recolher frutos: aproveitar os erros defensivos e interferir com a (pouca) construção ofensiva das águias. A equipa ucraniana não competia, de forma oficial, há três meses, mas isso nem foi notório na partida de ontem, o que prova que Luís Castro tinha tudo muito bem preparado. 

Bruno Lage 

Fez algumas alterações no onze, mas a aposta em Haris Seferovic falhou redondamente. O Benfica fez muito pouco ao nível ofensivo e voltou a cometer erros na hora de defender. A equipa das águias não atravessa um bom momento e cabe a Bruno Lage mudar a situação. 

O árbitro 

Bobby Madden deu apenas um cartão amarelo durante toda a partida e foi Florentino Luís quem acabou admoestado. O árbitro escocês teve um critério muito largo, mas na primeira parte poderia e deveria ter distribuído alguns cartões uma vez que Grimaldo e Chiquinho foram alvo de duas entradas muito duras. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório