Meteorologia

  • 27 MAIO 2019
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 21º

Edição

Sporting - Não perca os últimos golos e lances polémicos

Mais vídeos

Carvalhal: Do "presente envenenado" em Alvalade ao "sonho" inglês

Treinador português diz-se "orgulhoso" pelo percurso feito no comando técnico do Sporting, em 2010.

Carvalhal: Do "presente envenenado" em Alvalade ao "sonho" inglês
Notícias ao Minuto

07:57 - 31/12/18 por Notícias Ao Minuto 

Desporto Entrevista

Carlos Carvalhal concedeu, esta segunda-feira, uma extensa entrevista ao jornal espanhol Marca, onde repassa alguns dos melhores momentos da sua carreira.

O treinador português, que se encontra livre desde o passado mês de maio, quando abandonou o comando técnico do Swansea, não esqueceu a histórica caminhada do Leixões rumo ao Jamor, em 2002.

“Somos a única equipa da terceira divisão que chegou à final da Taça, jogámos a Supertaça, fomos à UEFA… Perdemos a final com o Sporting, mas temos a glória. Somos a equipa mais aplaudida da história da prova”, lembrou Carlos Carvalhal, que de seguida passou para o percurso do Vitória de Setúbal em 2008.

“Ganhámos a primeira edição da Taça da Liga, ficámos no quinto lugar e apurámo-nos para a UEFA. Foi uma temporada incrível no meio do nada. A equipa, no início da temporada, estava na bancarrota, à beira da quebra”, referiu.

Mais tarde, surgiu a possibilidade de suceder a Paulo Bento na liderança do Sporting. Uma boa oportunidade, mas à qual se refere como um “presente envenenado”: “Fui para um grande clubes, mas não para ganhar”.

“Apanhei a equipa no nono lugar, após a demissão de Paulo Bento, e imerso numa grande crise institucional. Ainda assim, estou orgulhoso. Deixámos o clube numa situação cómoda, que era o mínimo”, afirmou o treinador, que sublinha que, quando rumou ao Besiktas, foi “50 vezes pior”.

“Estava sozinho, não conhecia a língua, o presidente saiu após três meses, estivemos cinco meses sem receber, e, ainda assim, chegámos aos playoffs. Depois, o treinador que tinha substituído, que estava preso por corrupção, pediu para regressar e tive que sair. Foi uma crueldade”, lamentou.

A terminar, Carlos Carvalhal revelou o objetivo que tem em mente: “O meu sonho é, um dia, vencer a Premier League. Vão pensar que estou louco, mas tinha o mesmo sonho quando treinava na terceira divisão, e aí sim estava longe de Inglaterra”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório