Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2018
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 17º

Edição

Uma guerra infinita com (quase) todos os Vingadores e com um Titã Louco

Finalmente podemos assistir ao tão aguardado confronto entre os Vingadores e Thanos. 'Avengers: Infinity War' ('Vingadores: Guerra do Infinito') está à altura das expectativas que gerou. Não faltam cenas de ação bem distribuídas ao longo do filme, efeitos especiais e uma boa interação entre as personagens, como os filmes da MCU nos têm habituado. E depois há um super-vilão que conquista o seu espaço face aos super-heróis.

Uma guerra infinita com (quase) todos os Vingadores e com um Titã Louco
Notícias ao Minuto

17:36 - 25/04/18 por Fábio Nunes 

Cultura Cinema

Os fãs de super-heróis e da Marvel há muito que esperavam pelo terceiro filme dos Vingadores, ‘Avengers: Infinity War’ (‘Vingadores: Guerra do Infinito'). Mais do que isso, e depois de ao longo de vários filmes termos visto referências e até cenas com Thanos, os fãs esperavam por esse confronto entre um dos super-vilões mais poderosos do universo da Marvel e os super-heróis mais poderosos à face da Terra e não só, se tivermos em conta que os Guardiões da Galáxia também se juntam aos Vingadores neste filme.

Depois dos acontecimentos de ‘Captain America: Civil War’ (‘Capitão América: Guerra Civil’) e da cisão entre o Homem de Ferro e o Capitão América, os Vingadores separaram-se. Ao mesmo tempo, Thanos e a sua Ordem Negra procuram as seis pedras do infinito. É esta busca que vai colocar o Titã Louco em rota de colisão com a Terra e com os Vingadores.

O filme onde surgem mais super-heróis de todo o Marvel Cinematic Universe (há ausências, mesmo entre os Vingadores), cumpre com toda a antecipação e expectativas que gerou. Mais uma vez, nota para o bom trabalho na realização dos irmãos Anthony e Joe Russo. Numa escala mais pequena, ‘Captain America: Civil War’ já tinha deixado antever o que agora chegou.

Notícias ao Minuto[Os Vingadores enfrentam o seu adversário mais poderoso]© Marvel/Facebook

O filme é longo, mas consegue manter os espectadores permanentemente agarrados aos assentos no cinema. As sequências de ação estão bem distribuídas e todos os super-heróis têm uma oportunidade para mostrarem os seus poderes. A batalha final (nesta primeira parte) não desilude e sim, os principais super-heróis vão ter a oportunidade de enfrentar Thanos. Os efeitos especiais estão ao nível do que a Marvel já fez em filmes anteriores e pode-se dizer que há mais momentos de humor.

Depois há os aspetos em que a Marvel continua a destacar-se da DC. Uma boa interação entre as personagens, algo de assinalar se tivermos em conta que os Guardiões da Galáxia têm aqui um primeiro contacto com os Vingadores. E a mestria na forma como as suas personagens continuam a ser desenvolvidas no grande ecrã.

Thanos é um dos vilões mais poderosos e mais interessantes do universo da Marvel e a personagem é bem explorada no filme. É um super-vilão que gera temor mas ao mesmo uma admiração nos espectadores, mais que não seja pela dimensão dos seus poderes. Mas é mais do que isso, como poderá ver, com motivações mais profundas e enraizadas. É seguro dizer que é a personagem que mais se destaca em ‘Avengers: Infinity War’. Josh Brolin dá a voz e o corpo (em motion capture) ao Titã Louco e prova que foi a escolha acertada.

‘Avengers: Infinity War’ conta ainda com as participações de Robert Downey Jr., Chris Evans, Chris Hemsworth, Benedict Cumberbatch, Chadwick Boseman, Chris Pratt, Tom Holland, Scarlett Johansson, entre muitos outras estrelas. O filme estreou esta quarta-feira em Portugal.

Já se sabe que esta é a primeira parte desta guerra. A segunda chega já no próximo ano, no início de maio. E os fãs mal podem esperar...

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório