Meteorologia

  • 05 MARçO 2024
Tempo
MIN 8º MÁX 16º

Exposição com 130 obras de Júlio Pomar viaja por oito décadas criativas

Uma exposição que reúne 130 obras realizadas ao longo de oito décadas por Júlio Pomar (1926-2018), tendo como fio condutor a expressão do erotismo, é inaugurada a 27 de setembro na Galeria São Roque too, em Lisboa.

Exposição com 130 obras de Júlio Pomar viaja por oito décadas criativas
Notícias ao Minuto

12:57 - 20/09/23 por Lusa

Cultura Pintura

Intitulada 'A mão que vê e manda! Pomar, Oito décadas', esta mostra junta obras, na maioria inéditas, realizadas entre 1946 e 2017/18, em Paris e em Lisboa, cidades onde dividiu grande parte da vida, e que revelam os seus interesses e temas de eleição, segundo um comunicado da galeria.

"Década a década, da inicial afirmação neorrealista até ao fim do caminho, mudando sempre o passo sem quebra de energia, nesta mostra, identificamos como fio condutor a expressão do erotismo" nas palavras de Alexandre Pomar, filho do artista, citado no texto.

Na sua maioria inéditas, "estas obras foram as que o pintor conservou para si, numa antologia continuada sem hiatos cronológicos" e que inclui desenhos desde 1946, pinturas desde 1960, escultura e ´assemblages´ desde 1967.

"Oito décadas de trabalho, efetuado em Paris e Lisboa, com uma dedicação total à criação visual e à escrita, são um horizonte raramente encontrado. Pomar nunca se prendeu a fórmulas ou receitas, investigando continuamente as diferentes linguagens plásticas, numa renovação constante dos seus interesses e assuntos", acrescentou, no mesmo texto, Mário Roque, proprietário da Galeria São Roque.

Pintor e escultor nascido em Lisboa, em 1926, Júlio Pomar foi um dos criadores de referência da arte moderna e contemporânea do país, com uma obra multifacetada que percorre mais de sete décadas.

O seu trabalho foi influenciado pela literatura, a resistência política, tradições da cultura portuguesa como o fado, o erotismo e algumas viagens, como a Amazónia, no Brasil, e marcado por várias estéticas, do neorrealismo ao expressionismo e abstracionismo.

Em 2004, foi condecorado pelo então Presidente da República Jorge Sampaio com a Ordem da Liberdade.

A exposição 'A mão que vê e manda! Pomar, Oito décadas' é inaugurada no dia 27 de setembro, às 18h00, e vai estar patente até 17 de janeiro de 2024.

Leia Também: Fundação Júlio Pomar vai ser extinta até final do ano

Recomendados para si

;
Campo obrigatório