Meteorologia

  • 04 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

Marcelo lembra Artur Rosa como um "homem de muitos talentos"

O Presidente da República lembrou hoje o arquiteto e escultor Artur Rosa como "um homem de muitos talentos, constante e discreto", evocando o casal artístico que formou com Helena Almeida.

Marcelo lembra Artur Rosa como um "homem de muitos talentos"
Notícias ao Minuto

20:24 - 24/03/20 por Lusa

Cultura Óbito

O arquiteto e escultor Artur Rosa morreu hoje, aos 94 anos, em Lisboa, vítima de pneumonia, anunciou o ateliê Helena Almeida, artista plástica com que era casado, com quem trabalhou e que fotografou.

A mensagem que a Presidência da República divulgou na sua página na internet recorda que "não eram apenas dois artistas que formavam um casal, eram colaboradores frequentes, indispensáveis, e que voltavam uma e outra vez à própria ideia de casal", e foram, durante décadas, "desde 1979, duas figuras às vezes literalmente unidas uma à outra, em imagens fortes e tocantes".

"Mas há também o outro Artur Rosa, que foi arquiteto e escultor, além de ter desenhado a cenografia e os figurinos de espetáculos de teatro e de bailados. Das suas obras, a mais conhecida e mais visível é a estação de metropolitano do Terreiro do Paço, distinguida com o Prémio Valmor. Foi um homem de muitos talentos, constante e discreto, a cuja família endereço os meus pêsames", escreve Marcelo Rebelo de Sousa na mesma nota.

Artur Rosa nasceu em Lisboa, em 06 de março de 1926. Formado em arquitetura, pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, Artur Rosa foi distinguido no ano passado com o título de membro honorário da Ordem dos Arquitetos.

Em 1951, começou a dedicar-se à escultura, sendo da sua autoria uma obra composta por um conjunto de cubos metálicos vermelhos, implantada na avenida Conde Valbom, em Lisboa, perto da Fundação Calouste Gulbenkian. Artur Rosa participou em várias exposições coletivas e realizou também exposições individuais em galerias.

Paralelamente, Artur Rosa criou cenários e figurinos para o Ballet Gulbenkian e para o Teatro Experimental de Cascais.

Artur Rosa era também o responsável pelas fotografias da artista plástica Helena Almeida, nascida em Lisboa, em 1934, com formação em pintura, com quem foi casado, e que morreu em 2018.

Durante mais de 50 anos, Artur Rosa retratou o trabalho da mulher.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório