Meteorologia

  • 02 JULHO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 31º
Mercado Agentes Imobiliário será "influenciado por f...

Imobiliário será "influenciado por fatores externos" este ano

2022 poderá ser um ano "globalmente positivo" para o setor, que não deixará, contudo, de "acomodar os efeitos da cada vez mais previsível subida das taxas de juro".

Imobiliário será "influenciado por fatores externos" este ano

O mercado imobiliário vai ser influenciado por fatores externos comuns que ditarão o seu abrandamento até ao final do ano, considera António Nogueira Leite, membro da direção da da Hipoges, uma empresa do setor da gestão de ativos. 

Em primeiro lugar, importa sublinhar o contexto de subida das taxas de juro: "Não esqueçamos que nos últimos anos, a zona euro seguiu uma política monetária extremamente acomodatícia, assente no estabelecimento de taxas diretoras historicamente baixas e uma política de compra de ativos que quase triplicou o tamanho do balanço do BCE entre 2014 e 2021", diz António Nogueira Leite, citado num comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso. 

Além disso, a aceleração da inflação a par dos efeitos da nova variante da Covid-19 vão contribuir para "moderar as perspetivas de forte crescimento, nomeadamente no setor residencial, com que iniciámos o corrente ano", defende Nogueira Leite.

"O crescimento da inflação e os baixos ritmos de nova construção concedem ainda elevada liquidez no mercado, com elevada fluidez de transações apesar dos elevados preços praticados, sobretudo nos centros urbanos mais dinâmicos e zonas turísticas mais procuradas", acrescenta ainda o responsável da Hipoges.

De uma maneira geral, Nogueira Leite considera que o "ano para o imobiliário poderá ser ainda globalmente positivo, sobretudo no setor residencial, mas não deixará de acomodar os efeitos da cada vez mais previsível subida das taxas de juro e do aumento relevante". 

Leia Também: Preço de venda das casas acelerou em maio. Aumentou 2,5%

Campo obrigatório