Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2021
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Imobiliário Escritórios Savills muda-se para um edifício em ...

Savills muda-se para um edifício em Lisboa para priorizar o meio ambiente

A consultora imobiliária internacional resolveu apostar na sustentabilidade e mudar-se para o edifício MB4, em Lisboa, sublinhando que o meio ambiente e o bem-estar dos colaboradores estão no topo das suas prioridades.

Edifício MB4, em Lisboa -

Esta decisão trata-se de priorizar o meio ambiente e o bem-estar dos seus colaboradores.

A consultora imobiliária internacional Savills apostou na sustentabilidade e muda-se para o edifício MB4, em Lisboa. De acordo com o comunicado enviado ao Notícias ao Minuto, esta decisão trata-se de priorizar o meio ambiente e o bem-estar dos seus colaboradores.

"A altura para mudar não podia ser melhor. Há muito tempo que o nosso espaço se manifestava exíguo face ao crescimento significativo da nossa equipa e só o trabalho em rotatividade dos tempos que vivemos, nos permitiu aguardar até aqui", refere Patrícia Liz, CEO da Savills Portugal.

Segundo a mesma nota, a Savills irá instalar igualmente painéis fotovoltaicos e carregadores para automóveis elétricos, instaurar um serviço de partilha de bicicletas e eliminar os desperdícios energéticos. Tudo isto para reforçar o seu compromisso para com a proteção do ambiente, lê-se no documento.

Os novos escritórios no edifício Miguel Bombarda 4 (MB4), no centro da cidade de Lisboa, estão a ser requalificados pelas suas próprias equipas e permitirá colocar o edifício na linha da frente da sustentabilidade energética e da proteção ambiental.

Para Patrícia Liz, "o Edifício MB4 é um projeto que muito nos orgulha pelo trabalho profundo que o Investidor nos permitiu realizar, é o resultado de uma vontade comum entre todos os seus stakeholders de reabilitar com foco no mundo que nos rodeia, não ficando pela rama."

Note que esta intervenção permitiu à Savills transitar da categoria energética B para a categoria A, uma subida de dois níveis energéticos e alcançar uma poupança estimada da ordem dos 130 mil litros de água por ano, segundo informa o documento.

Mais ainda, com a instalação de painéis fotovoltaicos, será possível, numa primeira fase, dar resposta a 26% das necessidades energéticas do edifício, sendo que se estima que essa cobertura possa chegar aos 39%. Ao nível do consumo energético, estas transformações vão permitir à Savills reduzir em 66% as emissões de dióxido de carbono, dá conta o mesmo comunicado.

Faz ainda notar a mesma nota enviada aos jornalistas que a requalificação do MB4 previu também a potenciação do bem-estar dos colaboradores, com a melhoria da qualidade do ar interior, com iluminação natural em mais de 80% dos espaços de trabalho e com a implementação de medidas WELL, em linha com as políticas vigentes em matéria de ESG (Responsabilidade Ambiental, Social e de Governance).

Leia Também: Setor das Ciências da Vida poderá precisar de mais escritórios até 2022

Campo obrigatório