Meteorologia

  • 29 MAIO 2022
Tempo
20º
MIN 16º MÁX 22º
Finanças Crédito à habitação Empréstimos para a compra de casa co...

Empréstimos para a compra de casa continuam com preços baixos. Porquê?

Apesar da pandemia, os créditos à habitação continuam com valores baixos. Mas por que é que isto acontece? Segundo especialistas do idealista, existem vários fatores que explicam esta situação. Ora veja.

Empréstimos para a compra de casa continuam com preços baixos. Porquê?

A atual pandemia veio engordar as dificuldades económicas pelas quais muitas pessoas estão a passar. Ainda assim, os empréstimos para a compra de casa continuam com preços baixos. Mas por que é que isto acontece? Os especialistas sobre o crédito habitação do idealista afirmam que há vários fatores que explicam esta situação.

Segundo os especialistas, o primeiro fator a ter em conta e que explica por que é que os créditos à habitação estão tão baratos é que não se concedem a todos.

Sempre que alguém recorre a uma entidade bancária para negociar um crédito habitação, é protocolo do banco assegurar que o cidadão a quem vai emprestar o dinheiro, seja capaz de devolvê-lo e que o faça sem atrasos e sem causar problemas, lê-se no artigo.

Desta forma, apesar dos créditos à habitação estarem baratos, isto não significa que as entidades venham a conceder um empréstimo a qualquer um. Por outras palavras, os empréstimos só são concedidos a pessoas com um determinado perfil financeiro.

Condições de concessão do crédito à habitação

De acordo com os especialistas do idealista, o segundo fator que explica o nível de preços atual dos empréstimos está naquilo que se denomina de 'venda cruzada'. Ou seja, é necessário cumprir vários requisitos associados ao consumo de outros produtos que nos oferece a entidade bancária.

Assim, apesar do empréstimo para a casa ser barato, conta com despesas adicionais, que estão associadas à concessão do crédito à habitação com determinadas condições.

Por esse motivo, é importante comparar créditos à habitação e calcular quanto dinheiro vamos poupar ao contratar determinada solução em detrimento de outra, e fazê-lo tendo em conta todas as condições associadas a cada uma delas, sugerem os especialistas.

Créditos à habitação baratos graças à Euribor

O outro fator que explica o porquê dos créditos à habitação estarem tão baratos é a Euribor, que durante 2021 manteve-se abaixo dos -0,40%. Este fator afeta diretamente os créditos à habitação com taxa variável, que estão mais baratos em consequência desta situação, saliente-se.

No caso dos empréstimos com taxa fixa, os bancos também beneficiaram com custos de financiamento baixos, o que lhes permitiu oferecer taxas de juro fixas a 30 anos abaixo dos 2%. A comparativa entre as taxas fixas e variáveis faz com que as primeiras se mantenham baratas ou venham a baixar, à custa das margens dos bancos, de modo que possam competir entre elas.

Neste sentido, o principal elemento que parece ser determinante para a subida dos preços é a Euribor, que, quando subir, fará com que os créditos à habitação fiquem mais caros.

Também devemos ter em conta que, até que a Euribor suba, os preços continuarão estáveis, afirma os especialistas do idealista. Neste sentido, o mais provável é que esta situação se mantenha estável até final do ano, já que o Banco Central Europeu (BCE) está a apostar numa política monetária que favoreça a concessão de crédito na zona euro, sustentam.

Leia Também: Alavancagem subiu na habitação em Portugal durante o 1.º trimestre

Campo obrigatório